Tempo
|
A+ / A-

Postal de Quarentena de Dili

Em Timor pediu-se proteção aos antepassados contra a Covid-19

22 out, 2020 - 06:47 • Elvira Castela Soares*

Timor-Leste tem sido, até agora, um caso de sucesso no combate à propagação do novo coronavírus, com zero mortes e apenas 29 casos positivos. Uma timorense explica que a colaboração entre autoridades e civis, vivos e mortos, contribuiu para isto.

A+ / A-

Leia também:


Desde que foi anunciado o primeiro caso do vírus covid-19 em Timor-Leste, no dia 21 de março de 2020, que o Governo tem tomado medidas para prevenir a propagação do vírus no país.

Uma das medidas tomadas pelo Governo é aplicar o estado de emergência no país além de uso obrigatório de máscaras, distanciamento social, lavar sempre as mãos e aplicar quarantena obrigatória durante 14 dias nos locais preparados pelo Governo aos cidadãos que entraram no país durante o período da aplicação do estado de emergência.

Além do Governo a sociedade civil também tomou as medidas para prevenir que o vírus se alastre no país, através de mecanismos culturais. Os “lia nain” de cada município organizaram cerímonias culturais para pedir aos antepassados a proteção contra o vírus.

Graças às medidas tomadas pelo Governo e sociedade civil, não existem casos de transmissão local, mesmo que os casos nos países vizinhos continuam a aumentar a cada dia.

Os casos registados em Timor-Leste são casos importados dos cidadãos estrangeiros ou cidadãos timorenses residentes na Indonésia que entraram no país durante o período de aplicação do estado de emergência.

O estado de emergência em Timor-Leste durou 30 dias e foi renovado consecutivamente até a presente data, contando que o estado de emergência já está na sexta fase, a primeira fase foi no dia 28 de março de 2020. Na primeira até a terceira fase o estado de emergência foi aplicado em todo o teritórrio nacional e as medidas de prevenção e restrição foram cumpridas à risca pela população, mas isso dificultou muito a vida da população porque com as medidas preventivas e restritivas as atividades diárias e profissionais têm de diminuir e isso causou uma queda no rendimento. O Governo tem ajudado a população através de atribuição de subsídios à cada família para ajudar nas necessidades familiares mas isso não impede que a população continua a ter dificuldades.

Com o baixo número de transmissão do vírus no país, as últimas três fases do estado de emergência só foram aplicadas nas fronteiras e entradas do país e a população tem livre circulação dentro do país, mas nas fronteiras continuam a se aplicar as medidas preventivas e restritivas e também a quarentena obrigatória nos locais preparados pelo Governo ou quarentena independente nas suas residências.

No total, até hoje, registaram-se 29 casos positivos em Timor-Leste, todos já recuperados e não há nenhuma morte a lamentar.


*Elvira Soares é timorense e vive e trabalha em Dili, onde é professora.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+