Tempo
|
A+ / A-

Incêndio na Catedral de Nantes. Autoridades investigam suspeita de fogo posto

18 jul, 2020 - 09:25 • Redação

"É um incêndio importante", disse um responsável dos bombeiros em declarações à France Presse.

A+ / A-
Incêndio na Catedral de Nantes controlado. Autoridades investigam suspeita de fogo posto
Incêndio na Catedral de Nantes controlado. Autoridades investigam suspeita de fogo posto

O incêndio na Catedral de Nantes, em França, está circunscrito, tendo destruído o órgão da igreja, segundo as autoridades locais que sublinham que os estragos não são comparáveis ao fogo da Notre-Dame, em Paris, em 2019.

Segundo o Le Figaro, as autoridades abriram uma investigação por suspeita de fogo posto, uma vez que este surgiu em três lugares diferentes do monumento.

Segundo informações avançadas à agência de notícias France Presse, o incêndio que deflagrou esta madrugada na catedral gótica de Nantes já está circunscrito, tendo atingido o órgão principal da igreja.

“Os estragos estão concentrados no órgão que está completamente destruído. A plataforma sobre a qual se situa está muito instável e ameaça ruir”, afirmou o responsável dos bombeiros, Laurent Ferlay, numa conferência de imprensa que se realizou junto à igreja.

Os bombeiros foram alertados para o incêndio às 07:44 (às 06:44 em Lisboa). Segundo a agência Reuters, cerca das 10 horas da manhã, ainda estavam 104 bombeiros no local para assegurar que o incêndio estava sob controlo.

Esta não é a primeira vez que a catedral de Nantes sofre um incêndio. Em janeiro de 1972, a igreja, construída no século XV, foi atingida pelas chamas, na sequência de um acidente na reparação do telhado. O espaço esteve fechado ao culto até maio de 1985.


Notícia atualizada às 11h20

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+