Tempo
|
A+ / A-

Caso Epstein

Justiça americana quer ouvir príncipe André

08 jun, 2020 - 16:42 • Redação, com agências

Departamento de Justiça quer saber mais sobre a relação do filho da rainha Isabel II com Jeffrey Epstein, milionário acusado de liderar uma rede tráfico sexual de menores, que morreu na prisão em agosto do ano passado.

A+ / A-

As autoridades dos Estados Unidos querem interrogaram o príncipe André, duque de York, sobre a sua relação com o falecido milionário Jeffrey Epstein, condenado por abusos sexuais, avança a imprensa internacional.

O Departamento de Justiça norte-americano enviou às autoridades britânicas um pedido de audição, no âmbito do tratado mútuo de assistência legal.

Este pedido é utilizado em investigações que procuram recolher informações noutros países, que não pode ser obtida rapidamente através da cooperação normal entre polícias.

O príncipe André, filho da rainha Isabel II, não foi acusado de qualquer crime, até agora, mas o Departamento de Justiça norte-americano quer saber mais sobre a sua relação com Jeffrey Epstein, que foi encontrado morto na prisão depois de ter sido detido num caso de abusos sexuais.

Os advogados do duque de York já reagiram. Garantem que o príncipe André ofereceu-se para colaborar com as autoridades em três ocasiões diferentes.

Em comunicado, a firma de advogados Blackfords considera que as autoridades norte-americanas estão mais interessadas em “conseguir publicidade do que aceitar a assistência oferecida”.

Numa entrevista em novembro do ano passado, o príncipe André garantiu que não viu nada de anormal durante as festas Jeffrey Epstein e negou ter obrigado uma jovem menor de idade a manter relações sexuais.

O milionário norte-americano Jeffrey Epstein suicidou-se numa prisão de Nova Iorque, em agosto do ano passado. Estava detido por suspeita de liderar uma rede de tráfico sexual com menores e de organizar festas com jovens e famosos. Anteriormente, já tinha sido condenado por abusos sexuais.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+