Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Coronavírus

Índia com quase 10.000 novos casos na véspera de reabrir espaços públicos

07 jun, 2020 - 12:34 • Lusa

Nova Deli, Bombaím e Ahmedabad estão entre as cidades do país mais atingidas pela pandemia. Seis dos 28 estados da Índia representam 73% do total de casos.

A+ / A-

Veja também:


A Índia registou 9.971 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, um novo recorde diário, após 10 semanas de confinamento e na véspera de o país reabrir centros comerciais, hotéis e espaços religiosos.

Neste momento, a Índia é o quinto país mais atingido pela pandemia, tendo superado a Espanha, ao contabilizar 246.628 casos confirmados e 6.929 mortes afetas à covid-19.

Nova Deli, Bombaím e Ahmedabad estão entre as cidades do país mais atingidas pela pandemia. Seis dos 28 estados da Índia representam 73% do total de casos.

A Índia já abriu de forma parcial os comboios e voos domésticos e permitiu a reabertura de lojas e fábricas. As empresas de venda on-line começaram a entregar mercadorias, incluindo as consideradas não essenciais, para locais fora das zonas de contenção.

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 397 mil mortos e infetou mais de 6,8 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo o balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 1.474 pessoas das 34.351 confirmadas como infetadas, e há 20.807 casos recuperados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-geral da Saúde, divulgado no sábado.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+