Tempo
|
A+ / A-

Coronavírus. OMS preocupada com o Iémen

03 mai, 2020 - 01:41 • Lusa

País tem oficialmente apenas sete casos e dois mortos.

A+ / A-

Veja também:


A Organização Mundial da Saúde (OMS) adverte que o novo coronavírus está "a circular ativamente" no Iémen, o último país árabe a confirmar contágios.

“O vírus está a circular ativamente no país", alertou a delegação da OMS na região, em comunicado.

A agência das Nações Unidas para a Saúde assegurou "estar a mobilizar recursos adicionais" para fazer frente à pandemia no Iémen, devastado por mais de cinco anos de guerra e com um sistema sanitário "frágil, a enfrentar uma escassez catastrófica".

A OMS prevê que o vírus possa infetar, "potencialmente", 16 milhões de pessoas no país, o que significa mais de metade da sua população de 30 milhões.

A organização adiantou que está a colaborar com as autoridades e outras organizações locais para responder à crise sanitária, existindo atualmente 333 equipas de resposta rápida no Iémen, que se encarregam de detetar, investigar e encaminhar os casos suspeitos para instalações de prestação de cuidados de saúde.

O Governo do Iémen reconheceu a existência do primeiro caso de Covid-19 no passado dia 10 de abril: um trabalhador portuário de Al Sheher, que esta semana teve alta hospitalar.

Os outros cinco casos e as duas mortes foram registadas na passada quarta-feira, na cidade de Aden, sede do Governo reconhecido internacionalmente.

Segundo a OMS, apenas quatro laboratórios do Iémen estão preparados para fazer exames ao coronavírus e, até ao momento, apenas foram distribuídos 7.000 testes no país.

Depois de cinco anos de guerra, escasseiam bens como sabão, desinfetantes, máscaras e água corrente em muitas zonas do país.

Perto de 80% da população do Iémen carece de ajuda humanitária, segundo a ONU, que considera a sua situação a "pior catástrofe" do planeta.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 241 mil mortos e infetou cerca de 3,4 milhões de pessoas em 195 países e territórios. Mais de um milhão de doentes foram considerados curados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+