Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

​Superar a pandemia exige "o maior esforço de saúde pública da história", diz Guterres

24 abr, 2020 - 17:11 • Lusa

"O mundo precisa de desenvolver, de produzir e de garantir uma distribuição equitativa de vacinas, tratamentos e de diagnósticos seguros e eficazes contra a covid-19", defende o secretário-geral da ONU.

A+ / A-

Veja também:


A superação da atual pandemia vai exigir "o maior esforço de saúde pública da história", afirmou esta sexta-feira o secretário-geral da ONU, António Guterres, no lançamento de uma iniciativa global para a produção e o acesso equitativo de vacinas e de tratamentos.

"O mundo precisa de desenvolver, de produzir e de garantir uma distribuição equitativa de vacinas, tratamentos e de diagnósticos seguros e eficazes contra a covid-19. Não uma vacina ou tratamentos para um país ou uma região ou para uma metade do mundo, mas sim uma vacina e um tratamento que sejam acessíveis, seguros, eficazes, que possam ser administrados facilmente e disponíveis de forma universal, para todos em qualquer lugar", declarou António Guterres, durante uma conferência de imprensa transmitida via 'online'.

Guterres falava no lançamento de uma iniciativa global "histórica" promovida pela ONU que reúne vários países, como França, Alemanha, Espanha e Itália, organizações internacionais, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS), fundações e empresas do setor privado.

O objetivo da iniciativa é acelerar a produção de vacinas, testes de diagnóstico e de tratamentos contra o novo coronavírus, bem como garantir que exista um acesso internacional e equitativo destes meios.

Nem a China, onde foram detetados os primeiros casos de covid-19 em final de dezembro, nem os Estados Unidos, atualmente o país mais afetado pela pandemia com perto de 50 mil mortes e 900 mil casos de infeção, estiveram representados na conferência.

Uma das principais preocupações desta iniciativa promovida pela ONU está relacionada com os países mais pobres, que não têm os meios financeiros necessários para competir com os Estados mais ricos na corrida para a aquisição de 'stocks' de vacinas, medicamentos ou de 'kits' de diagnóstico.

A nível global, o novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já provocou cerca de 200 mil mortos e infetou mais de 2,7 milhões de pessoas em 193 países e territórios.

Mais de 720 mil doentes foram considerados curados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+