Tempo
|
A+ / A-

Guterres condena atentado no Afeganistão que matou 63 pessoas

18 ago, 2019 - 23:31 • Lusa

Ataque ocorreu numa festa de casamento no Afeganistão e feriu ainda 182 pessoas.

A+ / A-

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou este domingo o "atentado terrorista horrível" numa festa de casamento no Afeganistão, que matou no sábado 63 pessoas e feriu 182.

Guterres expressou as condolências às famílias das vítimas, ao Governo e ao povo afegãos, desejando uma rápida recuperação dos feridos, indicou o seu porta-voz, Stéphane Dujarric.

O atentado, reivindicado este domingo pelo grupo extremista Estado Islâmico, ocorreu no sábado num hotel da cidade de Cabul quando houve uma explosão provocada por um suicida.

O ataque foi condenado por organismos internacionais e pelo Presidente do Afeganistão, Ashraf Ghani, que o considerou um "crime contra a humanidade".

Segundo Ashraf Ghani, os talibãs (movimento fundamentalista islâmico) não podem ser desresponsabilizados pelo sucedido, uma vez que "fornecem uma plataforma para os terroristas".

O atentado, condenado pelos talibãs, aconteceu numa altura em que é esperado um acordo de paz entre estes e os Estados Unidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+