Tempo
|
A+ / A-

Procurador critica “graves irregularidades” na prisão onde morreu Jeffrey Epstein

12 ago, 2019 - 22:11

Estabelecimento não conseguiu proteger o milionário acusado de tráfico sexual, que terá cometido suicídio na sua cela.

A+ / A-

O procurador-geral dos Estados Unidos, William Barr, critica as “graves irregularidades” na prisão federal de Nova Iorque em que morreu Jeffrey Epstein, um milionário acusado de tráfico sexual e abuso de menores.

William Barr confessa que ficou “chocado e francamente irritado ao saber da falha” no Centro de Correção Metropolitano, em Manhattan, “em proteger adequadamente esse prisioneiro”.

“Estamos agora a saber da existência de irregularidades graves neste estabelecimento que são profundamente preocupantes e exigem uma investigação completa”, afirma o procurador-geral.

Apesar da morte de Jeffrey Epstein, o responsável pela justiça norte-americana garante que a investigação à rede de tráfico sexual de menores vai prosseguir.

Todos os parceiros no crime “não devem ficar descansados”, declarou William Barr.

Jeffrey Epstein foi encontrado morto – terá cometido suicídio - no interior da sua cela, no sábado, no Centro de Correção Metropolitano, em Manhattan.

O milionário, conhecido pelas festas em que convidava figuras da política e do espetáculo, caiu em desgraça e era acusado de liderar um rede de tráfico sexual.

O FBI, polícia do Departamento de Justiça dos Estados Unidos da América, está a investigar o "aparente suicídio" do magnata Jeffrey Epstein

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+