Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Calor extremo faz dois mortos em Espanha. França bate recordes de temperatura

28 jun, 2019 - 17:15 • Redação com Lusa

A onda de calor "excecional" que está a afetar França, em particular o sudeste do país, levou ao fecho de cerca de 4 mil escolas. Vaga teve origem no deserto do Saara e estará associada às alterações climáticas.

A+ / A-
Onda de calor faz primeiras vítimas mortais na Europa
Onda de calor faz primeiras vítimas mortais na Europa

A onda de calor que está a afetar a Europa já provocou dois mortos em Espanha e levou ao fecho de cerca de quatro mil escolas na França, onde pela primeira vez foi ultrapassada a barreira dos 45ºC.

Em Espanha, um jovem de 17 anos morreu esta sexta-feira de manhã num hospital em Córdoba, no sul do país, por causa de um golpe de calor que sofreu quando estava a trabalhar no campo, segundo a autoridade regional de saúde da Andaluzia. A segunda vítima mortal registada foi um homem, de 93 anos, que desmaiou na noite de quinta-feira quando caminhava no centro de Valladolid, acabando por morrer "por causa de insolação", indicou um porta-voz da polícia local à agência de notícias France-Presse.

Das 50 províncias de Espanha, 34 estão em alerta, incluindo a Catalunha, onde os bombeiros estão a combater um incêndio que já destruiu 6.500 hectares e permanece fora de controlo. O fogo, que deflagrou em plena onda de calor na Europa, começou na quarta-feira perto da cidade de Torre del Espanol, na Catalunha, e tem estado a ser combatido por centenas de bombeiros, além de meios aéreos, mas sem que se consiga controlar qualquer frente.

A onda de calor "excecional" que afeta a França e, em particular, o sudeste do país, levou ao fecho de cerca de quatro mil escolas, uma vez que podiam não estar garantidas as condições de segurança, segundo o primeiro-ministro francês, Édouard Philippe.

Pela primeira vez, a França ultrapassou hoje a barreira dos 45ºC, com a comuna de Villevieille, no departamento de Gard (sul), a registar 45,1ºC. "A França junta-se ao clube dos países europeus que têm o seu recorde nacional pelo menos igual a 45ºC (Bulgária, Portugal, Itália, Espanha, Grécia, Macedónia do Norte)", escreveu o meteorologista francês François Jobard, da Météo-France, na rede social Twitter.

Na quinta-feira, o serviço meteorológico francês ativou pela primeira vez o alerta de calor extremo, com quatro departamentos no sul colocados no nível vermelho de vigilância devido às previsões de temperaturas de 42 a 45 graus nos próximos dias. O resto do país permanece em alerta laranja e as previsões mostram que esta onda de calor só vai abrandar a partir de domingo.

Uma porta-voz da Organização Meteorológica Mundial (OMM) alertou hoje que as elevadas temperaturas noturnas não permitem que o corpo humano e os seres vivos recuperem. "A noite é importante porque é quando o corpo recupera, assim como os animais e plantas, mas com temperaturas mínimas de 25 graus que estamos a observar em alguns lugares não é possível. São más notícias", afirmou a porta-voz da OMM.

A Europa está a ser afetada por uma onda de calor, com temperaturas de cerca de 40 graus centígrados na maior parte dos países, com exceção de Portugal, levando as autoridades a lançar alertas à população.

A vaga de calor tem origem no deserto do Saara e estará associado ao aquecimento global e a gases com efeito de estufa, segundo cientistas consultados pela agência de notícias francesa AFP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+