Tempo
|
A+ / A-

Venezuela. Rússia e China bloqueiam declaração de apoio à Assembleia Nacional

26 jan, 2019 - 16:17 • Redação com agências

Conselho de Segurança da ONU está reunido este sábado a pedido dos EUA para debater crise política na Venezuela.

A+ / A-

Um projeto de declaração do Conselho de Segurança da ONU visando garantir "um apoio pleno" à Assembleia Nacional venezuelana dirigida pelo opositor Juan Guaidó foi bloqueado este sábado pela Rússia e pela China, segundo diplomatas citados pela AFP.

O texto, ao qual a agência noticiosa teve acesso, sublinhava o compromisso da Assembleia Nacional de restaurar a democracia e o Estado de direito na Venezuela e notava a ausência de legitimidade do último processo eleitoral no país, condenando o recurso à violência por parte das forças de segurança contra manifestantes.

Estas referências foram eliminadas do texto pela Rússia com o apoio da China. Uma das fontes diplomáticas citadas pela AFP sob anonimato diz que o projeto foi enterrado e que um outro texto proposto pela Rússia, que se limitava a pedir um diálogo político na Venezuela, foi considerado inaceitável pelos Estados Unidos.

França e Alemanha, ambos membros do Conselho de Segurança, o primeiro deles com direito de veto, lançaram hoje um ultimato ao Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, afirmando que reconhecerão o seu opositor Juan Guaidó como Presidente interino se não forem convocadas eleições no prazo de oito dias.

Entretanto, a União Europeia tomou uma posição similiar enquanto bloco unido.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+