Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Guterres apela a Trump: Medidas anti-imigração "devem ser removidas mais cedo que tarde”

01 fev, 2017 - 17:06

Esta não é a melhor maneira de proteger os Estados Unidos ou qualquer outro país da ameaça terrorista, defende o secretário-geral da ONU.

A+ / A-
Guterres apela a Trump: Medidas anti-imigração "devem ser removidas mais cedo que tarde”
Guterres apela a Trump: Medidas anti-imigração "devem ser removidas mais cedo que tarde”

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, deve recuar e rapidamente nas medidas anti-imigração, apela o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

“Esta não é a melhor maneira para proteger os Estados Unidos ou qualquer outro país em relação às sérias preocupações que existem sobre a possibilidade de infiltração de terroristas”, afirmou esta quarta-feira o antigo primeiro-ministro português.

António Guterres considera que barrar imigrantes não é uma maneira eficaz de combater o terrorismo.

“Estas medidas devem ser removidas mais cedo que tarde”, defende o secretário-geral das Nações Unidas, em declarações aos jornalistas.

Esta é a terceira vez em três dias que António Guterres fala sobre a polémica medida de Donald Trump.

O Presidente dos Estados Unidos assinou um decreto, na sexta-feira, a proibir a entrada no país de refugiados durante quatro meses (e, por tempo indeterminado, dos refugiados oriundos da Síria).

Donald Trump mandou também suspender, por 90 dias, a entrada de quase todos os cidadãos de sete países de maioria muçulmana: Iraque, Síria, Irão, Líbia, Somália, Sudão e Iémen.

Guterres critica encerramento de fronteiras
Guterres critica encerramento de fronteiras
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Pinto
    04 fev, 2017 Custoias 14:39
    Senhor Guterres leve-os para sua casa. Não posso admitir que haja povos a viverem com receio nas suas casas ou nas suas cidades por causa de um atentado ou de um crime praticado por islamistas, jhiadistas ou chamem-lhes o que quiserem.....são muçulmanos. Não posso admitir ver pessoas a trabalhar com salários de 500.00€ a passarem fome , enquanto imigrantes que não fazem nada nem querem fazer ganharem de RSI 600.00€ e mais.
  • Paulo Lisboa
    02 fev, 2017 Lisboa 22:24
    Estas declarações de Guterres são vergonhosas, demonstram tibieza e pusilanimidade na ameaça à segurança americana e no combate ao terrorismo. São um claro exemplo de como não se vela pela segurança e interesses de um povo, e de como não se deve combater a ameaça terrorista.
  • António Pais
    02 fev, 2017 Lisboa 09:36
    Este senhor podia ir pregar à Arábia, para retirar as restrições à entrada de Judeus... hipócrata de primeira!
  • Raul Silva
    01 fev, 2017 Agualva-Cacém 18:02
    O Presidente Trump nem vai conseguir dormir esta noite por causa do discurso do Guterres. Guterres já se esqueceu de que recebeu o Prémio dos Direitos Humanos porque o regulamento do mesmo foi, propositadamente, violado para que ele o pudesse receber.

Destaques V+