Tempo
|
A+ / A-

Colômbia aprova amnistia para elementos das FARC

29 dez, 2016 - 01:12

Governo e movimento armado assinaram acordo de paz que pretende pôr fim a conflito de 40 anos.

A+ / A-

O Congresso colombiano aprovou a Lei de Amnistia, que prevê o perdão judicial para os membros dos rebeldes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) que não tenham cometido crimes graves durante o conflito, após a "luz verde" do Senado ao projecto.

No total, 69 senadores votaram a favor da lei e nenhum contra, tendo horas antes passado também na Câmara de Representantes com 121 votos a favor e nenhum contra.

A iniciativa pretende dar segurança jurídica aos membros do grupo guerrilheiro FARC que entreguem as armas, no âmbito do estipulado no acordo de paz assinado a 24 de Novembro passado para pôr fim a mais de meio século de conflito.

A Lei de Amnistia deve beneficiar mais de seis mil membros das FARC processados pelos crimes políticos de rebelião, motim e conspiração, entre outros.

Assim que a lei for promulgada pelo Presidente colombiano, Juan Manuel Santos, poder-se-á avançar mais rapidamente na aplicação do novo acordo de paz que este assinou em Novembro, em Bogotá, com o dirigente das FARC Rodrigo Londoño, conhecido como "Timochenko".

Segundo os analistas, com a Lei de Amnistia em vigor, as FARC poderão agilizar a transferência dos seus elementos para as zonas transitórias de normalização, onde se reunirão antes de deporem as armas e desmobilizarem, sem a preocupação de serem judicialmente perseguidos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+