Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

crise energética

Micro, pequenas e médias empresas criticam recomendações do Governo para a energia

27 set, 2022 - 21:15 • João Malheiro

Jorge Pisco rejeita que as empresas adiram à recomendação do teletrabalho e refere que as medidas que o país necessita "não foram apresentadas pelo Governo".

A+ / A-

A Confederação Portuguesa das Micros, Pequenas e Médias Empresas (CCPME) criticaram as recomendações do Governo, conhecidas esta terça-feira, dizendo que "não são razoáveis".

Desligar as luzes de Natal à meia-noite e teletrabalho são algumas das recomendações do Governo no âmbito do Plano de Poupança de Energia.

As medidas para reduzir os consumos energéticos, em tempo de guerra, escalada da inflação e crise energética, constam de uma resolução do Conselho de Ministros, publicada esta terça-feira, em Diário da República.

Ouvido pela Renascença, o presidente da CCPME rejeita que as empresas adiram à recomendação do teletrabalho e refere que as medidas que o país necessita "não foram apresentadas pelo Governo".

"Há aspetos que não parecem de quem tem noção da realidade. Não tem lógica", considera.

Jorge Pisco critica também o Governo por usar "o papão da União Europeia" para ameaçar com eventuais medidas obrigatórias excecionais.

"Está sempre com as questões da União e não com aquilo que são as medidas que deve tomar para salvaguardar o interesse nacional", aponta.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+