Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Combustíveis vão descer. Gasóleo fica 12 cêntimos mais barato

01 abr, 2022 - 09:42 • Fátima Casanova

A tendência é confirmada à Renascença pela Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO).

A+ / A-

Tendo presente os valores de mercado, o gasóleo deverá descer até 12 cêntimos e a gasolina até quatro cêntimos para próxima semana. A tendência é confirmada à Renascença pela Associação Portuguesa de Empresas Petrolíferas (APETRO).

Estes valores podem ainda sofrer ajustamentos porque é preciso ter em conta as cotações do brent ao longo de sexta-feira, assim como a cotação do euro face ao dólar na última semana.

“Tendo em conta o que se passou nos primeiros quatro dias da semana, relativamente às cotações internacionais da gasolina e do gasóleo, verificamos uma tendência de descida de cerca de 10% na cotação do gasóleo e de 3,6% na gasolina. Isto dá qualquer coisa na ordem - se pusermos o efeito IVA sobre isto - uma descida das cotações de cerca de 12 cêntimos no gasóleo e de quatro cêntimos na gasolina”, confirma o secretário-geral da APETRO.

Segundo António Comprido há que esperar o fecho do dia desta sexta-feira, “mas há claramente há uma tendência de descida na próxima semana. O valor de um dia não vai alterar substancialmente a média da semana”, sublinha.

O responsável lembra que está a falar de cotações e não dos preços finais. “Isso depois depende de cada marca de repercutir ou não e de que forma este valor na bomba.”

Questionado sobre o impacto do anúncio do Presidente norte-americano, de libertar um milhão de barris por dia das reservas estratégicas, António Comprido fala numa “iniciativa positiva, que pode influenciar os mercados”, mas acrescenta que “está tudo muito dependente, não só do desenvolvimento da guerra na Ucrânia, como do que vai acontecer às exportações do petróleo russo”.

O secretário-geral da APETRO salienta, no entanto, que “até agora a história mostra que as intervenções, libertando reservas, não têm tido grande influência no preço”.

António Comprido diz que “um milhão de barris é importante”, mas alerta “que o mundo gasta 100 milhões de barris por dia, por isso, um milhão é 1% do consumo diário”. Defende que não é suficientemente impactante para produzir uma alteração significativa.

Para ajudar a mitigar o impacto da subida dos preços dos combustíveis, o Executivo criou uma fórmula que previa uma descida do ISP. O Governo anuncia todas as sextas-feiras qual o valor que vai vigorar, com base no mecanismo semanal de revisão dos valores das taxas unitárias de ISP, que reflete na determinação das referidas taxas a variação da receita de IVA, que ocorre em virtude das alterações nos preços dos combustíveis.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • João Duarte
    01 abr, 2022 Coimbra 10:18
    E também como se confirma, é que as descidas nunca compensam as subidas. Vivam as empresas petrolíferas e o estado que lucram com tudo isto.
  • Maria
    01 abr, 2022 Palmela 09:43
    Vai descer porque o governo ja tomou posse" mas sem governo o estado de alerta ou o raio que os parta" teve um prolongamento ate dia 18 abril Alguem substituiu o governo quem?
  • Joaquim Correto
    01 abr, 2022 Paços 09:27
    Com o atual preço do Brent, a gasolina vai baixar cerca de 20 cêntimos na próxima semana, certo? Caso contrário o governo tem que intervir! O Governo tem que limitar (ainda que temporariamente) o spread das gasolineiras! Estas estão claramente a aproveitar-se desta situação!

Destaques V+