Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

"Lay-off" simplicado já não é solução, defende ministro da Economia

17 mar, 2022 - 20:52 • Sandra Afonso com Redação

Antes Pedro Siza Vieira esteve na Bolsa de Turismo de Lisboa, onde defendeu que é possível recuperar o dinheiro investido na TAP.

A+ / A-

O lay-off simplificado já não é solução para as empresas. É o que defende o ministro da Economia, que admite que muitas estão a ser obrigadas a suspender a actividade, devido à pressão dos custos de produção.

"Não queremos que os trabalhadores fiquem em casa. Queremos que as empresas tenham a capacidade para laborar e manter os seus trabalhadores a produzir", refere Pedro Siza Vieira.

O ministro da Economia, a acompanhar o anúncio da Easy Jet, que decidiu alargar a operação em Portugal, com um novo avião e quatro novas rotas.

Antes Siza Vieira esteve na Bolsa de Turismo de Lisboa, onde defendeu que é possível recuperar o dinheiro investido na TAP.

Apesar do conflito na Ucrânia e do aumento do preço dos combustíveis, Pedro Siza Vieira está otimista. O responsável pela pasta da economia acredita na recuperação da transportadora e da procura por viagens.

São declarações, ao mesmo tempo que a TAP confirmava um agravamento dos preços dos bilhetes, para compensar o aumento dos combustíveis. Uma subida que pode ficar entre os 3 e os 25 euros, por voo.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+