Tempo
|
A+ / A-

AUTOvoucher para os combustíveis passa de 5 para 20 euros

04 mar, 2022 - 19:34 • João Carlos Malta

O Governo está a anunciar esta sexta-feira medidas para atenuar o aumento do preço dos combustíveis. Há filas em alguns postos de combustíveis para atestar o depósito.

A+ / A-

O ministro das Finanças, João Leão, disse que no mês de março o valor da devolução no AUTOvoucher passa dos atuais cinco euros para um máximo de 20 euros. Esta é a resposta do Governo à subida galopante do preço dos combustíveis anunciado para o início da próxima semana em consequência do início da guerra na Ucrânia.

Quem já estiver registado no Portal Ivaucher, quando for ao posto de combustível abastecer e pagar com um dos cartões bancários, dois dias úteis depois terá na conta os 20 euros.

Não foram anunciadas medidas que visem a redução dos atuais impostos, IVA e ISP, sobre os combustíveis.

O ministro das Finanças diz que o esforço orçamental é de 40 milhões de euros, só nesta medida relacionada com o bónus dado no abastecimento dos carros.

No total, até junho o peso para as contas públicas é de 142 milhões de euros (87 milhões referem-se à não atualização da taxa de carbono e 15 milhões ao prolongamento da devolução do ganho extraordinário de IVA com o ISP).

Se até agora, no âmbito do programa AUTOvoucher, os condutores beneficiavam de um desconto equivalente a 10 cêntimos por litro de combustível até um máximo de 50 litros mensais, num máximo de cinco euros, agora a redução do preço aplica-se na compra de até 200 litros de gasóleo ou gasolina, num valor total de 20 euros.

O ministro das Finanças salientou que o AUTOvoucher tem quase de 1,6 milhões de beneficiários tendo, até ao momento, reembolsado 26 milhões de euros.

Mais medidas

Numa conferência de imprensa conjunta os ministros das Finanças, João Leão, e do Ambiente e Ação Climática, Matos Fernandes, foi ainda anunciado que serão prolongadas duas medidas: a devolução do ganho extraordinário de IVA com o ISP, que expirava em abril, irá vigorar até final de junho e a taxa de carbono também permanecerá inalterada até o final do semestre.

O ministro das Finanças disse que esta semana os homólogos dos países da União Europeia aprovaram um pacote financeiro para fazer face ao aumento dos combustíveis, mas que confrontados com a subida repentina de gasolina e gasóleo, o Governo teve de avançar com medidas. "Perante a escalada de preços, tivemos de agir de imediato”, justificou João Leão.

O ministro adiantou que estas são as decisões para o imediato, podendo vir a ser aprovadas novas ações, mas, sublinhou que "o Governo está limitado no plano legislativo".

Transportes coletivos

Já em relação à aquisição de combustível para o setor do transporte público, o Governo decidiu triplicar o desconto para os táxis e autocarros de serviço de passageiros. Passam a beneficiar de uma redução de 30 cêntimos por litro, em vez dos atuais 10 cêntimos.

O bónus tem um limite de 380 litros mensais para os táxis e de 2.100 litros para os autocarros, anunciou o ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes.

"Decidimos estender o mecanismo por mais três meses, pagando agora 30 cêntimos por litro de combustível a táxis e autocarros. Este pagamento é concretizado através do Fundo Ambiental", afirmou o ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, em conferência de imprensa, em Lisboa. .
Segundo o governante, durante os cinco meses em que foi aplicado este mecanismo, foram pagos 190 euros por táxi, valor que sobe agora para 342 euros. .

No caso dos autocarros, foram pagos 1.050 euros até março, passando para 1.890 euros.

Preços disparam

O preço do gasóleo vai aumentar 14 cêntimos na próxima semana e a gasolina oito cêntimos. A informação é confirmada à Renascença por fonte do setor.

É o maior aumento semanal de sempre e resulta da subida dos preços do petróleo. O barril de brent, que serve de referência para a Europa, chegou a ser vendido esta semana acima dos 119 dólares, mas agora sege a negociar nos 112 dólares.

Com esta subida de 14 cêntimos, o litro do gasóleo vai ser vendido a 1,81 euros. Já a gasolina simples 95 passará a custar 1,912 euros.

O Governo vai voltar a adiar a atualização da taxa de carbono nos combustíveis. O executivo que tinha congelado, no final de 2021, a taxa do adicionamento sobre as emissões de carbono até dia 31 de março, decidiu que a medida vai ser prolongada por mais algum tempo.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ilda
    07 mar, 2022 V N Azeitao 18:29
    No último passo, pedem um código que dizem terem enviado, mas eu não recebi. Não consigo entrar.
  • Antonio Eduardo Gome
    04 mar, 2022 Moita 21:49
    Belíssima medida

Destaques V+