Tempo
|
A+ / A-

Explicador

Inflação em máximo histórico. Porque sobem os preços?

07 jan, 2022 - 19:08 • Sandra Afonso

Subida dos preços da energia impulsionou a taxa de inflação homóloga na Zona Euro para um novo máximo histórico de 5%, segundo o Eurostat.

A+ / A-

O que é a inflação?

Na economia os preços estão constantemente a mudar, para cima ou para baixo. Quando a tendência é de subida e afeta a generalidade dos bens e serviços, falamos em inflação. Ou seja, inflação é a subida generalizada dos preços.

Qual é o efeito imediato?

O dinheiro perde valor. Hoje com 1 euro compramos menos coisas do que antes do aumento da inflação. O mesmo se pode dizer sobre os rendimentos, um salário que não sofra alterações de ano para ano, acumula perda de poder de compra, porque todos os anos diminui a capacidade de pagar compras e despesas (a evolução natural da economia tende para a atualização dos preços).

Todos os preços são importantes?

Todas as despesas importam para quem as faz. No entanto, no cálculo da inflação os preços não têm todos o mesmo peso.

Por exemplo, embora nem todos bebam café nem tenham carro próprio, sabemos que a esmagadora maioria das famílias consome café e combustíveis. Mas o peso dos dois produtos no orçamento é diferente.

O café (juntamente com o chá e o cacau) tem um peso (ou seja, uma ponderação) de 0,4%. Na prática, qualquer variação no preço não terá um grande impacto no IHPC global (índice harmonizado, que permite comparar os preços entre os países europeus).

A gasolina (juntamente com outros combustíveis e lubrificantes) tem uma ponderação de 4,6%, o que significa que uma variação percentual igual à do preço do café terá um impacto cerca de dez vezes maior no IHPC.

Os preços são distinguidos pelo nível de despesa. Aqueles onde é gasto mais dinheiro pesam mais, por exemplo, a energia pesa mais no cálculo do aumento médio dos preços do que o café ou o açúcar.

O que entra no cabaz de compras?

Todo o tipo de despesas. O objetivo é que represente os gastos das famílias, embora algumas não comam carne, outras não tenham veículo próprio e muitos em Portugal vivem sozinhos.

Este é um cabaz que representa as despesas médias das famílias.

Segundo o Banco Central Europeu, deve incluir: artigos do dia a dia (como produtos alimentares, jornais e gasolina); bens duradouros (como vestuário, computadores pessoais e máquinas de lavar roupa); serviços (como cabeleireiro, seguros e renda de casa).

Quem calcula a inflação?

São os gabinetes de estatística de cada país, em Portugal é o Instituto Nacional de Estatística que é responsável por definir o cabaz de compras, recolher a informação estatística, tratar os dados e divulgar a informação.

Ao nível da União Europeia, cabe depois ao Eurostat recolher os dados de todos os países e repetir o processo.

Porque está a subir?

Uma das principais razões é a subida da energia que, como vimos, tem um forte peso no cálculo da inflação. Os preços aumentam também devido ao agravamento das matérias-primas, uma consequência do forte condicionamento das economias imposto pela pandemia, seguido da rápida abertura dos mercados.

Consequências?

A principal é a redução do valor do dinheiro. Quando os bens e serviços ficam mais caros, é preciso que o rendimento aumente na mesma medida. Se não acontecer, os consumidores passam a gastar e a poupar menos. As empresas têm tendência a cortar nos investimentos.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+