Tempo
|
A+ / A-

Restauração pede que Governo prolongue o período de utilização do IVAucher

01 jan, 2022 - 12:50 • Redação

Face às recentes restrições por causa da pandemia, a ARESP defende ainda que esta medida de incentivo ao consumo seja renovada este ano.

A+ / A-

O sector da restauração pede ao Governo para que prolongue, pelo mês de janeiro, a possibilidade de os consumidores utilizarem o saldo do IVAucher.

Num comunicado enviado à redação, a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (ARESP) lembra que ficaram por devolver cerca de 13 milhões de euros deste programa que terminou a 31 de dezembro.

Face às recentes restrições por causa da pandemia, a ARESP defende ainda que esta medida de incentivo ao consumo seja renovada este ano.

“Em virtude do impacto das recentes medidas restritivas nas nossas atividades económicas, a AHRESP defende que esta medida de incentivo ao consumo seja renovada em 2022, com um novo período de acumulação de saldo e de posterior utilização”, pode ler-se.

Desde 1 de outubro, o pograma contribuiu com cerca de 73 milhões de euros de apoio aos setores de alojamento, cultura e restauração, especialmente afetados pela pandemia.

Estavam disponíveis para serem utilizados pelos consumidores cerca de 82 milhões de euros, que foram acumulados por todas as pessoas que pediram fatura com NIF entre junho e agosto 2021.

Este programa permitiu testar uma plataforma inovadora de apoio público através de reembolso direto aos contribuintes, constituindo uma importante ferramenta para novos programas que possam vir a ser implementados.


Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+