Tempo
|
A+ / A-

Bolsas europeias em forte baixa, atingidas pelo medo da nova variante

26 nov, 2021 - 09:40 • Lusa

Variante B.1.1.529 está a causar preocupação. Já foi detetada na África do Sul, Hong Kong, Botswana e em Israel.

A+ / A-

As principais bolsas europeias negociavam esta sexta-feira em forte baixa, atingidas pelo medo da nova variante da Covid-19 detetada na África do Sul, que aparece numa altura de forte expansão do vírus em todo o mundo.

Cerca das 9h10 em Lisboa, o EuroStoxx 600 recuava 2,72% para 468,63 pontos.

As bolsas de Londres, Paris e Frankfurt baixavam 2,90%, 3,58% e 3,06%, bem como as de Madrid e Milão que se desvalorizavam 3,82% e 3,02%, respetivamente.

Depois de abrir em baixa, a bolsa de Lisboa mantinha a tendência, estando cerca das 9h10, o principal índice, o PSI20, a recuar 2,03% para 5.447,48 pontos.

As bolsas abriram hoje a registar perdas significativas perante o medo da nova variante, identificada como B.1.1.529, e cujos primeiros casos foram registados na África do Sul, Botsuana, Hong Kong e Israel.

Como consequência, muitos países decidiram vetar voos procedentes de seis países africanos, incluindo a África do Sul, perante a propagação desta variante.

A descoberta desta nova variante surge num momento em que os contágios com o novo coronavírus estão a aumentar significativamente.

O petróleo Brent, de referência na Europa, também cai significativamente, 4,52%, para 78,49 dólares, devido à deterioração das expectativas sobre a procura devido a esta nova variante.

A bolsa de Nova Iorque esteve fechada na quinta-feira devido ao Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, d4epois de ter terminado com tendência mista na quarta-feira, com o Dow Jones a cair 0,03% para 35.804,38 pontos, contra o máximo desde que foi criado em 1896, de 36.432,22 pontos, registado em 8 de novembro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+