Tempo
|
A+ / A-

Portugal quer atrair trabalhadores remotos. Ministra vai responder pessoalmente aos emails

04 nov, 2021 - 14:18 • Beatriz Lopes

“Estamos à vossa espera”, afirma a ministra Ana Mendes Godinho, que esteve esta quinta-feira na Web Summit.

A+ / A-

O Governo criou um e-mail (remote.pt@mtsss.gov.pt) para esclarecer todos os trabalhadores remotos que queiram viver em Portugal. A ministra do Trabalho promete responder pessoalmente a cada um deles.

Ana Mendes Godinho aproveitou o último dia da Web Summit, esta quinta-feira, para fazer o anúncio e convencer potenciais trabalhadores a mudarem-se para terras lusas.

“Criamos este email especial que é apenas o início de um programa para ser uma plataforma central para todos os trabalhadores remotos que queiram vir para Portugal, para lhes facilitar a vida e dar-lhes todas as informações que precisam, isto é gerido por mim e pelo meu gabinete”, explicou a ministra.

“Vou responder eu mesmo a emails. Portanto, todas as empresas internacionais podem obter vantagens disto, mas também os trabalhadores portugueses e os trabalhadores internacionais que querem vir para Portugal, estamos à vossa espera e contem connosco para ajudar no que conseguirmos porque achamos que este é o melhor local para trabalhar”, salientou.

E para convencer potenciais trabalhadores a mudarem-se para Portugal, Ana Mendes Godinho acena com a “segurança e o Sistema Nacional de Saúde”.

A ministra do Trabalho falava esta quinta-feira num painel na Web Summit sobre o “impacto social do trabalho remoto”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Só se forem doidos
    04 nov, 2021 Cá no burgo 15:28
    Segurança, desde que não saiam de casa à noite, e um SNS a rebentar pelas costuras. E já repararam que nem uma palavra sobre os "magníficos" salários que por cá se pagam?

Destaques V+