Tempo
|
A+ / A-

Presidente do BCE considera "muito improvável" subida das taxas de juro em 2022

03 nov, 2021 - 11:44 • Lusa

"Apesar da atual subida da inflação, as perspetivas para a inflação no médio prazo permanecem moderadas", referiu Christine Lagarde.

A+ / A-

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, considerou esta quarta-feira, "muito improvável" que estejam reunidas as condições para subir as taxas de juro em 2022.

Sobre as três condições que "precisam de ser satisfeitas antes de as taxas começarem a subir", Christine Lagarde considerou que no próximo ano ainda não estarão reunidas as condições para essa subida.

"Apesar da atual subida da inflação, as perspetivas para a inflação no médio prazo permanecem moderadas, e portanto é muito improvável que essas três condições sejam satisfeitas no próximo ano", disse na sessão solene do 175.º aniversário do Banco de Portugal, em Lisboa.

Na mesma sessão, que decorreu no Museu do Dinheiro, o primeiro-ministro advertiu que uma retirada precoce de estímulos na política monetária poderá colocar em causa a recuperação económica e pediu maior redução no diferencial na taxa de juro pagas pelas empresas na zona euro.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+