Tempo
|
A+ / A-

Web Summit 2021

Autor de estudo diz que o impacto da Web Summit em Portugal é positivo

03 nov, 2021 - 20:13 • João Malheiro

João Cerejeira diz à Renascença que a quebra de rendimentos de cerca de 40% em relação às projeções iniciais deve-se à falta de expansão da FIL. O economista defende a realização de pequenos eventos, por todo o país, para descentralizar a Web Summit.

A+ / A-

Um dos coautores do estudo do Gabinete de Estudos Económicos do Ministério da Economia, que aponta que houve uma quebra de rendimentos de cerca de 40% em relação às projeções iniciais, considera que o impacto da Web Summit é positivo para Portugal.

Contudo, o novo estudo divulgado esta quarta-feira aponta já para um valor acrescentado bruto de 69,8 milhões de euros e de apenas 29,7 milhões de receita fiscal. Trata-se, respetivamente, de uma diminuição de 44% e de 49,2%.

À Renascença, João Cerejeira explica que as projeções foram baseadas no "investimento forte" no alargamento da FIL e que o espaço atual não permite acolher "um número maior do que os 70 mil participantes" da Web Summit 2019.

Apesar dos números "aquém das expetativas", o economista aponta números da receita turística que não seriam alcançados se não fosse pela realização do evento, em Portugal.

"O investimento público é inferior às receitas fiscais que o Governo gera pelos visitantes estrangeiros", realça.

"São visitantes estrangeiros que não iam ao país se não fosse o evento. As receitas associadas a esses visitantes supera o investimento do Estado", acrescenta.

O estudo do Gabinete de Estudos Económicos do Ministério da Economia faz um conjunto de recomendações, entre as quais está a descentralização da conferência.

“Incentivar à organização para que inicie um processo de descentralização do evento, com microeventos noutras cidades do país. Segundo a interpretação de alguns investidores, o evento deveria ser cada vez menos lisboeta e cada vez mais português”, refere o documento.

João Cerejeira sugere uma "pré-Web Summit" ou outro tipo de eventos mais reduzidos, em antecipação à Web Summit principal, espalhados pelo país.

"Era possível haver algumas das componentes a ser destacadas. Podia haver um evento mais focado numa área específica. Podia ter essa componente descentralizada, no Porto, em Braga, ou até em Aveiro", diz.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+