Tempo
|
A+ / A-

Coca-Cola avança com despedimento coletivo em Portugal

11 out, 2021 - 16:59 • Lusa

Empresa justifica a medida com o processo de reestruturação em curso, acelerado por causa da pandemia de Covid-19.

A+ / A-

A Coca-Cola Europacific Partners (CCEP), engarrafador da Coca-Cola em Portugal, anunciou nesta segunda-feira que está em processo de reestruturação de algumas atividades em vários mercados, estimando a redução de 48 postos de trabalho no mercado português.

Em comunicado, a CCEP salienta que convocou, em 7 de outubro, os representantes dos trabalhadores ao nível europeu e nacional para informar "da sua intenção de continuar com o processo de reestruturação e de reorganização de algumas das suas atividades que envolvem vários países, como Portugal".

As alterações previstas, refere a empresa, "têm impacto estimado em 48 postos de trabalho" nas áreas comercial, finanças e tecnologias de informação no mercado português.

"Queremos ser muito respeitosos com os processos de comunicação, por isso, por enquanto, esta é a informação que podemos partilhar para que possa ser tratada em estreito e leal contacto com os colaboradores e seus representantes, que desejamos ser nossos interlocutores", refere o engarrafador da Coca-Cola em Portugal, no comunicado.

"No contexto atual, e a fim de tentar assegurar a sustentabilidade e competitividade a longo prazo, é essencial ter um negócio ágil e competitivo que nos permita, por um lado, responder à constante pressão e desafios dos concorrentes e dos novos intervenientes que entram no mercado", justifica a empresa.

"E, por outro lado, para se adaptar a um ambiente em contínua evolução, nomeadamente novas formas de chegar ao mercado, mudanças nos hábitos dos consumidores e nas suas expectativas em relação à sociedade e ao ambiente", acrescenta a CCEP.

"Estamos empenhados em manter os colaboradores informados e em assegurar que todo o processo será levado a cabo em estreita comunicação com os mesmos, ouvindo-os e cumprindo naturalmente com todas as normas legais em vigor", remata a entidade.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+