Tempo
|
A+ / A-

Secretário de Estado diz que Portugal "ganhou com a Covid-19"

23 set, 2021 - 16:39 • Redação

Eurico Brilhante Dias explicou que, "evidentemente, faleceram muitas pessoas, mas Portugal mostrou ser um país muito organizado".

A+ / A-
"Portugal ganhou com a Covid-19", diz Eurico Brilhante Dias
"Portugal ganhou com a Covid-19", diz Eurico Brilhante Dias
"Portugal ganhou com a Covid-19", diz Eurico Brilhante Dias

Veja também:


O secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias, afirmou esta quinta-feira que o país "ganhou com a Covid-19" em termos económicos, depois de ter enfrentado a pandemia "com bastante êxito".

Eurico Brilhante Dias admitiu que a declaração "talvez não seja politicamente correta", mas reafirmou em declarações à RTP na Feira de Moda de Paris que "nós ganhámos com a Covid-19".

"E ganhámos porquê? Ganhámos porque Portugal foi um país que, tendo as suas dificuldades, enfrentou a Covid-19 com bastante êxito, dentro daquilo que [foi possível]".

O secretário de Estado referiu que "evidentemente, faleceram muitas pessoas, e muitas pessoas passaram muito mal, mas Portugal mostrou ser um país muito organizado, que enfrentou uma realidade muito disruptiva com sucesso".

"Rapidamente, em 2020, fomos das primeiras economias a reabrir, e a mostrar que a economia estava aberta, e isso teve um efeito positivo sobre a marca Portugal", explicou.

As declarações foram recebidas com várias críticas nas redes sociais e o primeiro-ministro António Costa foi questionado sobre estas palavras no final da reunião do Conselho de Ministros. Mas Costa recusou-se a responder: "Centremo-nos no essencial".

As Ordens dos Enfermeiros e dos Médicos consideram que o secretário de Estado da Internacionalização não tem condições para continuar no cargo depois destas declarações.

Ouvida pela Renascença, a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, considera que Portugal "não ganhou nem nunca vai ganhar com a Covid-19".

"Morreram pessoas. Não tem condições para exercer o cargo. É uma falta de respeito para com as famílias das vítimas", defende Ana Rita Cavaco.

a mesma opinião, o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, afirmou, à Renascença, que as declarações de Eurico Brilhante Dias são "um desrespeito para milhares de pessoas que morreram por Covid-19".

"Esta é uma frase infeliz de um secretário de Estado. Dificilmente tem condições para se manter no cargo", apontou o bastonário da Ordem dos Médicos.

Já o presidente da Associação Empresarial de Portugal (AEP), Luís Miguel Ribeiro, garante que o impacto da pandemia na economia nacional "não trouxe ganhos ao país".

[notícia atualizada às 17h50]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    23 set, 2021 PORTUGAL 16:46
    " evidentemente, morreram PESSOAS "disse Ele. O País GANHOU. Foi pena não ter morrido EU, pois não ouvia ANORMAIS que me GOVERNAM.

Destaques V+