Tempo
|
Autárquicas 2021
35,37%
145Câmaras
13,68%
71Câmaras
11,06%
29Câmaras
8,02%
18Câmaras
5,63%
18Câmaras
4,14%
0Câmaras
2,66%
0Câmaras
1,51%
5Câmaras
1,21%
0Câmaras
12,56%
11Câmaras
  • Freguesias apuradas: 3066 de 3092
  • Abstenção: 46,22%
  • Votos Nulos: 1,60%
  • Votos em Branco: 2,53%

A+ / A-

Sonae vende 24,99% da Sonae MC à CVC Strategic Opportunities

31 jul, 2021 - 17:23 • Lusa

Segundo a empresa trata-se de um passo em frente na estratégia de unir forças com parceiros de elevado valor acrescentado.

A+ / A-

A Sonae SGPS anunciou este sábado que concluiu um acordo para vender por 528 milhões de euros uma participação de 24,99% do capital da Sonae MC, SGPS à CVC Strategic Opportunities, fundo gerido pela CVC Advisers Company (Luxembourg).

Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a Sonae SGPS refere que além dos 528 milhões de euros, o acordo prevê o pagamento do contingente diferido de até cerca de 63 milhões de euros à Sonae.

No acordo, que prevê a alienação de uma posição minoritária de 24,99% na Sonae MC, a unidade de retalho alimentar da Sonae foi avaliada em cerca de 2,4 mil milhões de euros, indica a Sonae, precisando que "a operação deverá ser concluída durante o mês de agosto, e não está sujeita a quaisquer condições prévias" e que "não se estima que a transação gere qualquer mais ou menos valia para a Sonae SGPS".

"Esta transação permite à Sonae SGPS estabelecer uma parceria com um investidor de referência para apoiar o plano de crescimento da Sonae MC, mantendo uma posição de controlo num ativo essencial do seu portfólio", refere o comunicado, adiantando que "esta parceria enquadra-se na estratégia de gestão ativa de portfólio da Sonae SGPS, que procura a cada momento implementar a estrutura acionista ideal para cada um dos seus negócios e unir forças com parceiros de elevado valor acrescentado".

O comunicado afirma que "a Sonae MC é líder no retalho alimentar em Portugal, contando com quase mil lojas operadas diretamente, tendo alcançado 5,2 mil milhões de euros de volume de negócios e 527 milhões de EBITDA subjacente nos últimos doze meses, e gere um portefólio com vários formatos com vista a abranger todas as missões de compra dos seus clientes, sendo uma das marcas mais reconhecidas em Portugal".

Em relação aos compradores, o comunicado refere que "os fundos CVC são investidores financeiros de renome internacional, com um percurso de sucesso no estabelecimento de parcerias em todo o mundo"e que "o investimento na Sonae MC será realizado através do fundo 'Strategic Opportunities', o qual tem um horizonte de investimento de longo prazo, sendo que o investidor irá trazer a sua vasta experiência no setor do retalho, bem como o seu longo historial de apoio a iniciativas de crescimento orgânico e inorgânico, apoiando a Sonae MC na execução da sua estratégia".

"Estamos entusiasmados com esta parceria com a CVC Strategic Opportunities, pois acreditamos que esta relação de longo prazo fortalecerá ainda mais a Sonae MC, bem como a sua estratégia de crescimento", refere Cláudia Azevedo, CEO (Chief Executive Officer) da Sonae, citada no comunicado, adiantando que "esta parceria com um dos investidores institucionais mais bem sucedidos do mundo valida o sólido histórico desempenho da Sonae MC e da sua equipa, especialmente após os desafios colocados pela pandemia".

"Na Sonae, estamos muito orgulhosos da jornada da Sonae MC e estimulados com a oportunidade de continuar a apoiar seu crescimento", afirma ainda Cláudia Azevedo.

Por outro lado, Jan Reinier Voûte, Co-Head da CVC Strategic Opportunities, também citado no comunicado afirma que "a CVC Strategic Opportunities tem o prazer de investir na Sonae MC como o principal retalhista alimentar em Portugal e de estabelecer uma parceria com a Sonae SGPS e a família Azevedo".

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+