Tempo
|
A+ / A-

Novo centro da Nokia vai criar 300 empregos em Portugal

17 fev, 2021 - 12:50 • Lusa

Vai nas instalações da empresa na Amadora, agregando serviços de suporte ao negócio nas áreas financeira e logística da marca.

A+ / A-

A Nokia assinou um acordo com o Governo para a criação de um Centro de Serviços Partilhados. Está prevista a contratação de 300 profissionais em Portugal.

O acordo também prevê a colaboração da Nokia com o Plano de Ação para a Transição Digital.

O Centro de Serviços Partilhados ficará nas instalações da empresa na Amadora, “agregando serviços de suporte ao negócio nas áreas financeira e logística da Nokia e terá um papel à escala mundial”, refere a Nokia, adiantando que prevê “integrar profissionais com diversos perfis e níveis de experiência, sobretudo associados a finanças, gestão de pagamentos e encomendas de cliente, e com competências em 'master data' e análise de dados”.

O centro "irá contribuir para a estratégia da Nokia de maximizar o seu desempenho operacional global, bem como melhorar a qualidade das interações com os seus clientes, através da digitalização, automatização e da harmonização de processos", refere a nota.

"O Centro de Serviços Partilhados em Portugal vem reforçar outros centros da Nokia já existentes nas áreas de finanças, logística e compras. Queremos criar uma equipa motivada em acelerar a transformação digital da empresa e tornar-nos mais ágeis na resposta aos desafios dos mercados", explica Rod Lindsay, vice-presidente de Global Business Services da Nokia, citado em comunicado.

O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, salienta ser "uma importante notícia" para Portugal, porque se trata de "um reforço de confiança por parte de uma empresa que conhece há muito a capacidade dos quadros portugueses".

Numa altura de incerteza a nível global, "a criação deste novo centro de competências em Portugal é, além de uma prova de confiança, um relevante investimento para a sociedade portuguesa e para o desenvolvimento do país, acelerando o investimento na educação e na capacitação dos nossos recursos humanos para poderem responder aos desafios da transição digital", remata o governante.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+