Tempo
|
A+ / A-

OE 2020. Governo revê previsão do défice em alta, para 7% do PIB

15 jul, 2020 - 10:00

O ministro das Finanças, João Leão, refere que as medidas de alteração ao Orçamento Suplementar introduzidas durante a discussão na especialidade conduzem a um agravamento do défice orçamental "em cerca de 1.400 milhões de euros”.

A+ / A-

O ministro das Finanças, João Leão, revelou, esta quarta-feira, no parlamento, que o Governo decidiu rever em alta a previsão do défice para esta ano, colocando-a em 7 por cento.

Na Comissão de Orçamentos e Finanças, João Leão referiu que as medidas de alteração ao Orçamento do Estado Suplementar introduzidas durante a discussão na especialidade “conduzem a um agravamento significativo do défice orçamental em cerca de 1.400 milhões de euros”.

Assim, referiu o ministro das Finanças, “o Governo informa o Parlamento de que, em resultado destas alterações”, a estimativa do défice em 2020 vai ser agravada em 0,7%, “subindo de 6,3% para 7% do PIB”.

Dos 1.400 milhões de euros em propostas de alteração incluídas no Orçamento Suplementar, 400 milhões têm a ver com medidas de aumento da despesa e até mil milhões de euros do lado da receita.

Dedos apontados entre PS e PSD


O ministro ressalvou que, apesar de o Governo compreender estas medidas, não podia “deixar de notar” a posição do PSD.

“Não podemos deixar de notar que o líder do PSD acusou o Governo de ter tendências despesistas e alertou o país para o facto de o orçamento ser otimista”, referiu João Leão, na sua intervenção inicial.

O ministro acusou o PSD de “defender tudo e o seu contrário: acusa o Governo de ser despesista e depois aprova medidas do lado da despesa e da receita agravando o défice em 1.400 milhões de euros”.

O deputado do PSD Afonso Oliveira exigiu que o ministro das Finanças referisse quais tinham sido as propostas dos social-democratas que teriam dado origem a esta revisão em alta da estimativa do défice.

“Está a falar da proposta para os sócios-gerentes que foi aprovada com os votos de todos os partidos, até do PS? Está a falar da proposta do PCP que tem a ver com o pagamento por conta? Não é nenhuma do PSD”, afirmou Afonso Oliveira, que aconselhou João Leão a preocupar-se “com a situação do país” em vez de se dedicar a acusações à oposição.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Americo Anastacio
    15 jul, 2020 Leiria 11:59
    AMERICO ANASTACIO 10 JUL, 2020 LEIRIA 10:53 infelizmente, será upa.......upa........Perto dos 10% (sem cativações). Noticia requentada ? Este sr. ministro das finanças não vai longe. Para mal de nós.
  • Vitor Serra
    15 jul, 2020 11:07
    Tretas. Vai chegar aos 12%. vai aumentando devagarinho para não doer...

Destaques V+