Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Ranking do Financial Times

ISEG estreia-se, Nova SBE sobe, Católica desce

15 jun, 2020 - 00:34 • Redação

A Nova SBE sobe sete lugares e está em 14.º lugar.

A+ / A-

São três as escolas portuguesas no ranking do Financial Times para os melhores mestrados em Finanças. Destaque para a estreia do ISEG.

O ISEG Lisbon School of Economics and Management entra diretamente para o lugar 31.

Segundo a universidade, o ranking do jornal "destaca o ISEG por proporcionar uma duplicação do salário (+94%) em três anos, algo só alcançado pela HEC Paris, uma escola de referência ao nível internacional e habitualmente líder neste ranking".

A entrada neste ranking "é um reconhecimento internacional há muito esperado, dada a qualidade ímpar da nossa formação, e que só agora é possível devido à recente obtenção de uma acreditação internacional de referência", diz Clara Raposo, presidente do ISEG.

No item "value for money" ("relação custo-benefício”) o mestrado do ISEG surge na 8.ª posição a nível mundial e no da progressão na carreira é o 10.º melhor.

Nova SBE sobe sete lugares

Na classificação geral, no entanto, é o mestrado em Finanças da Nova SBE que comanda a lista das universidades portuguesas, com um 14.º lugar (uma subida de 7 lugares).

A Nova SBE destaca a subida no ranking lembrando a 7.ª posição no critério de experiência internacional durante o curso e a 13.ª no critério de progresso de carreira.

Já a Universidade Católica e a sua Católica Lisbon School of Business & Economics está na 26.ª posição (três lugares abaixo).

A universidade destaca que 97% dos alunos têm emprego três meses após o final do programa.

O ISCTE não consta este ano no ranking do FT.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+