Tempo
|
A+ / A-

Minas de lítio. “É uma exploração que não devemos fazer a qualquer custo”

13 nov, 2019 - 10:33 • Redação

O contrato de concessão de exploração no concelho de Montalegre, assinado entre o Governo e a empresa Lusorecursos, tem estado envolto em polémica.

A+ / A-

Portugal não deve virar as costas à exploração de Lítio, mas esta não pode ser feita a qualquer custo. A opinião foi dada à Renascença por um especialista em geologia da associação ambientalista Zero.

Nuno Forner reconhece que o lítio é essencial para a transição energética, mas alerta que se deve ter em conta os impactos ambientais.

“É uma exploração que não devemos fazer a qualquer custo. O Governo deveria ter feito à partida uma avaliação ambiental estratégica, pois temos de definir a médio e a longo prazo o que podemos fazer em termos de mineração e perceber onde podemos fazer com menor impacto ambiental”, justifica.

Nestas declarações, este especialista lembra que o impacto ambiental está relacionado com lixiviados e sedimentos finos que podem contaminar as linhas de águas. “Há forma de minimizar, mas neste momento garantirmos que não vamos ter qualquer contaminação poderá ser complicado”, sublinha.

O contrato de concessão de exploração de lítio em Montalegre tem estado envolto em polémica, o que levou o Parlamento a aprovar a audição urgente do secretário de Estado Adjunto e da Energia, João Galamba.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+