Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Deco Responde

O que fazer antes de contratar um crédito?

30 set, 2016 - 15:44

A Deco desmistifica a famosa FIN - Ficha de Informação Normalizada - e dá-lhe alguns conselhos sobre aquilo que deve ponderar antes de contrair crédito.

A+ / A-

Todas as sextas-feiras, a Renascença e a Deco dão-lhe dicas e conselhos práticos sobre situações do dia-a-dia. Se tem alguma sugestão ou gostaria de ver algum assunto esclarecido escreva para online@rr.pt

Veja também:


Antes de celebrar um contrato de crédito, o consumidor deve avaliar as opções disponíveis no mercado, bem como as condições específicas do produto a contratar, ou seja, deverá analisar atentamente os respectivos custos, remunerações e os riscos que corre, com o principal objectivo de tomar a decisão mais esclarecida e informada possível.

Neste sentido, as instituições de crédito têm o dever de disponibilizar um documento pré-contratual normalizado – a Ficha de Informação Normalizada (FIN) – que, seguindo recomendações da Comissão Europeia, integra os aspectos fundamentais que são negociados entre as instituições de crédito e os seus clientes.

Em que consiste a Ficha de Informação Normalizada?

A Ficha de Informação Normalizada europeia em matéria de crédito a consumidores (FIN) é um documento que as instituições de crédito devem disponibilizar aos clientes na apresentação de uma simulação, proposta de crédito ou previamente à celebração do contrato.

Resume as principais características do contrato e os compromissos que o cliente vai assumir, como:

  • elementos de identificação da instituição de crédito;
  • principais características do crédito, como o tipo de crédito, o montante total do crédito, as condições para a sua utilização (por exemplo, a necessidade de abertura de conta de depósito à ordem, se for o caso), a duração do contrato;
  • custo do crédito, com informação detalhada sobre as taxas de juro, como a TAN e a TAEG;
  • plano financeiro, de forma a providenciar informação acerca da duração e plano de reembolso definido.

A FIN é mesmo útil?

A FIN é fundamental para promover a tomada de decisão ajustada por parte dos consumidores. A implementação da apresentação deste documento envolveu um processo moroso, mas assegurou que o processo de decisão se tornasse mais transparente e informado.

Mas será que a FIN poderia ser optimizada?

Mesmo na posse da FIN, vários consumidores tomam decisões de recurso a crédito de forma arriscada e com resultados financeiros prejudiciais e, efectivamente, vários dados demonstram que a informação apresentada na FIN poderia tornar-se ainda mais clara e compreensível para o consumidor, uma vez que o seu nível de complexidade é ainda elevado para a generalidade da população.

Assim, a Deco considera fundamental que a investigação e a análise de dados sobre a decisão dos consumidores face ao crédito continue a fornecer informação útil para a contínua melhoria dos instrumentos de apoio ao consumidor.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • fr
    30 set, 2016 Portugal 20:30
    Eu digo o que fazer: fugir a 7 pés. Comprar só a pronto. É preciso carro? há carros de 1000€ ao milhão, é preciso casa? Alugar barato ou comprar a pronto uma casa barata mesmo fora da cidade e ir juntando o resto para um dia uma melhor ou então alugar barato. Contas só à ordem e com saldo positivo, algum em casa e o resto juntando em património ou numa conta à parte. Dito por quem não tem nada mas não quer cair nos mesmos erros dos progenitores!!!!!

Destaques V+