Tempo
|
A+ / A-

​De patinho feio a herói nacional. Éder fez-nos chorar de alegria

11 jul, 2016 - 00:19 • Ricardo Vieira

Éder nasceu na Guiné-Bissau, subiu na carreira a pulso, degrau a degrau, sem parar até à bancada presidencial do Stade de France para erguer o troféu de campeão da Europa por Portugal.

A+ / A-

"O patinho feio tornou-se bonito". As palavras emocionadas do seleccionador Fernando Santos após a vitória deste domingo no Europeu de Futebol podiam ser dedicadas à equipa que comandou até à vitória final, mas foram dedicadas a Éder.

Um remate certeiro mudou tudo. Apontado por muitos como o elo mais fraco da selecção portuguesa, Éder ofereceu o título europeu a Portugal e é novo herói nacional.

A história deste avançado natural da Guiné-Bissau parece o guião de um filme. Mas nesta película, o figurante passou para primeiro plano e transformou-se na improvável personagem principal, depois de Cristiano Ronaldo ter sido posto fora de jogo por um adversário ainda antes do intervalo.

Éderzito António Macedo Lopes é o nome de nascimento do artilheiro que passando grande parte do Europeu no banco, mas aos 109 minutos do prolongamento no Stade de France desbloqueou a partida mais importante da história do futebol português.

O homem que com um remate de fora da área de pé direito deixou um país a chorar de alegria atingiu o topo aos 28 anos. A subida foi a pulso, degrau a degrau.

O número nove da selecção começou a jogar numa pequena associação local de Coimbra. Deu nas vistas e foi contratado pelo Tourizense e depois pela Académica.

Após quatro temporadas deixou Coimbra e subiu mais um degrau. Trocou os “estudantes” pelo Sporting de Braga e na primeira temporada impressionou marcando 16 golos.

Na temporada 2014/2015 deixou o Braga e emigrou. O Swansea City chamou e Éder foi, mas a experiência britânica não correu bem. Foi emprestado ao Lille e acabou por convencer o clube francês a contratá-lo.

O estilo portentoso e a veia goleadora valeram-lhe a primeira chamada a uma selecção portuguesa à procura de um homem de área.

A estreia com as quinas ao peito aconteceu no dia 11 de Novembro de 2012. Éder entrou para o lugar de Hélder Postiga e jogou os últimos três minutos de um Portugal - Azerbaijão, a contar para a fase de qualificação para o Mundial 2014, no Brasil.

Desde esse dia passou a ser chamado com regularidade à selecção, mas precisou de 18 jogos para marcar o seu primeiro golo e não havia maneira de convencer milhões de adeptos impacientes e de treinadores de bancada.

Quando Fernando Santos o colocou nos 23 eleitos para o Europeu de França, muitos questionaram a opção. Mas o seleccionador, homem de fé, não tinha dúvidas.

Éder também não desmoralizou e revelou-se a arma secreta. No Europeu de França só jogou 24 minutos, mas foi o suficiente para escrever a página mais bonita do futebol português. Palavras escritas com luva branca, a imagem de marca do novo herói nacional.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 14 jul, 2016 22:34
    Parabens pappa forca pa no convenci tugaas beijos
  • José Galvão
    11 jul, 2016 Rio de Mouro 17:15
    A que velocidade entrou a bola na baliza?
  • Fabiano de Souza
    11 jul, 2016 Brasil 02:57
    Parabéns Portugal por uma conquista inédita para seu povo , estou muito feliz com o gol marcado por um jogador que saiu do banco....valeu Éder parabéns pelo belo gol .
  • observer
    11 jul, 2016 aqui&ali 02:35
    Para os Franceses perderem o Europeu é triste ........... Mas perderem o Europeu com um golo do Éder é manifestamente traumatizante , mas enfim cada têm o que merece !!!!!!!!!!!!
  • Cecília
    11 jul, 2016 Lisboa 01:42
    Portugal está de PARABÉNS, é campeão!!!!!!!! Éder nunca percas a alegria que demonstras no jogo. Parabéns a toda a equipa pela entrega que mostraram. Sempre pensei que a "estrelinha" poderia aparecer a Portugal e finalmente brilhou.

Destaques V+