Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Cáritas Portuguesa organiza programa para estar com os pobres

17 nov, 2017 - 17:16 • Ana Lisboa

A organização associa-se ao primeiro Dia Mundial dos Pobres instituído pelo Papa Francisco.

A+ / A-

Celebra-se este domingo o primeiro Dia Mundial dos Pobres, uma data estabelecida pelo Papa Francisco por ocasião do encerramento do Jubileu da Misericórdia e tem como tema: “Não amemos com palavras, mas com obras”. A Cáritas Portuguesa organizou um programa específico.

O evento começa com a celebração da Eucaristia, pelas 11h00, na Igreja de S. Roque, no Largo da Trindade em Lisboa e presidida por D. António Vitalino, bispo emérito de Beja.

Segue-se, ao meio dia, uma caminhada a pé até à Ribeira das Naus intitulada “Partilhar a Viagem”. O presidente da Cáritas Portuguesa diz que “do Largo da Trindade até à Ribeira das Naus iremos, em silêncio, pobres e não pobres, partilhar a mesma viagem, porque fazemos parte da mesma família, somos filhos do mesmo e único Deus”.

Nesta caminhada participam várias instituições de solidariedade social que apoiam os mais pobres e ainda vão estar presentes diversas individualidades como o Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, a Provedora de Justiça, o seleccionador nacional de futebol Fernando Santos, deputados e artistas, entre muitos outros.

Depois da caminhada, haverá um almoço na Casa da Balança, um espaço cedido pelo Estado Maior da Armada.

Esta data, instituída pelo Papa Francisco, visa colocar os pobres e a pobreza no centro das preocupações da Igreja e da sociedade, e que haja uma maior proximidade com os pobres.

Eugénio Fonseca considera que esta iniciativa surgiu para “olharmos os pobres olhos nos olhos, estarmos com os pobres e não para falarmos dos pobres. Isto marca a diferença. Por mim falo. Falar dos pobres não é difícil. Viver com os pobres, ter compaixão pela situação dos pobres, viver aquilo que são as suas esperanças, as suas angústias, é muito mais complicado”.

O responsável admite que “falamos muito da necessidade de dar voz aos pobres, da opção preferencial pelos pobres, dos protagonistas serem os pobres, mas tem sido aquilo que o Papa diz na mensagem, muitas vezes têm sido palavras totalmente esvaziadas, porque depois não têm correspondência concreta e objectiva”.

A Cáritas Portuguesa convida todos os que quiserem a juntarem-se a este evento que se associa, assim, ao primeiro Dia Mundial dos Pobres instituído pelo Papa Francisco.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+