Tempo
|
A+ / A-

Petição para manter cruz em estátua de João Paulo II já tem 70 mil subscritores

07 nov, 2017 - 15:54 • AIS

O conselho de Estado francês ordenou que fosse removida uma cruz que integra uma estátua de João Paulo II. A Polónia já se ofereceu para ficar com o monumento.

A+ / A-

Pelo menos 70 mil pessoas já assinaram uma petição que visa manter uma cruz na estátua do Papa João Paulo II, numa vila na Bretanha, em França.

A petição, que foi lançada pelo grupo CitizenGo, pede às autoridades que respeitem “as raízes cristâs da Europa”, e deixem ficar a estátua de João Paulo II tal como está, numa praça em Ploërmel, uma pequena vila na Bretanha com cerca de 10 mil habitantes.

O documento é dirigido ao Parlamento Europeu, aos deputados do PPE – o Partido Popular Europeu – e também ao Tribunal Europeu dos Direitos do Homem.

A ordem para remover a cruz daquela estátua foi dada pelo Conselho de Estado francês, a mais importante instância judicial administrativa do país, por considerar que aquele símbolo religioso “não respeita” as leis em vigor de separação entre Igreja e Estado. Foi dado um prazo de seis meses para que o Executivo local cumpra esta decisão.

Desde que foi inaugurada, em 2006, que a estátua é alvo de protestos. A imagem foi encomendada ao escultor russo Zourab Tsereteli pelo então presidente da autarquia, Paul Anselin, mas um grupo de cidadãos recorreu logo nessa altura para os tribunais, invocando que a estátua com a cruz, colocada num lugar público, violava a lei de 1905 que decreta a separação de poderes entre a Igreja e o Estado francês.

O artigo 28 dessa lei proíbe “erguer ou colocar qualquer sinal ou emblema religioso sobre monumentos públicos ou num espaço público”, com a excepção de “edifícios religiosos, terrenos de sepulturas nos cemitérios, monumentos funerários e museus ou exposições”.

O caso está a indignar parte da opinião pública francesa, e não só. As autoridades da Polónia já se propuseram a “salvar” a estátua, tal como está, levando-a para a terra natal de São João Paulo II.

Para além da petição foram já lançadas outras iniciativas como a que pede às pessoas que mostrem nas redes sociais outras cruzes existentes no espaço público europeu, compartilhando essas fotos com o hashtag #MontreTaCroix (mostra a tua cruz).

A estátua de São João Paulo II tem inscrita a frase que ficou famosa logo após a sua primeira aparição em público quando foi eleito como Papa: “não tenhais medo”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria Alice Braz
    11 nov, 2017 vila nova de Famalicao 20:04
    É de lamentar,os actuais crerem se desfazer do bom, que os seus antecessores fizeram!
  • Hélder Ramos
    08 nov, 2017 Ovar 09:44
    Vejo muita gente, há pouco tempo em centros de decisão e instituições de respeito, a pretender reconstruir o passado, mas apenas à sua maneira. Pensem, primeiro, em educar as novas gerações para a aceitação dos valores que nos trouxeram até aqui, em vez que derrubar uma cultura ímpar que é a Europeia.
  • Adelino
    08 nov, 2017 Vila de Conde 01:29
    ESTA INCRÍVEL INTOLERÂNCIA DOS DITOS ATEUS ATÉ CAUSA ARREPIOS E ENJOO: NÃ0 RESPEITAM A CULTURA DOS POVOS E SUA HISTÓRIA!...COM QUE DIREITO IMPOREM SEU LAICISMO ARROGANTE, NÃO RESPEITANDO A MATRIZ E A CULTURA CRISTÃS DA EUROPA?...
  • farçolas
    07 nov, 2017 lisboa 22:11
    Nâo devemos brincar com a fé dos outros "a minha opiniâo"
  • CAMINHANTE
    07 nov, 2017 LISBOA 16:57
    Disparate e cedência aos destruidores da identidade Europeia. Claro que tem de haver separação entre O Estado e as Confissóes Religiosas, isto é, os Estados devem ser laicos na sua funcionalidade, mas o que é que isto tem a ver com uma estátua a um Papa, que sendo duma confissão Cristã, tem a Cruz como símbolo? Se existe uma estátua a um Papa, o mais normal é ter uma Cruz. A Cruz faz parte do monumento e não vejo nenhuma razão válida para ser retirada. Caminhos tortuosos e perigosos os que se querem implementar.

Destaques V+