A+ / A-

PAN queixou-se de "ausência total de cobertura"

04 out, 2017 - 20:49

André Silva esteve com o Chefe de Estado e aproveitou para comentar o Orçamento do Estado.
A+ / A-

O PAN (Pessoas-Animais-Natureza) queixou-se ao Presidente da República da "ausência total de cobertura" mediática na noite das eleições autárquicas e, segundo o seu porta-voz, Marcelo Rebelo de Sousa mostrou-se solidário com o partido.

No final de uma audiência no Palácio de Belém, em Lisboa, André Silva disse aos jornalistas que falou também com o chefe de Estado sobre o Orçamento do Estado para 2018, adiantando que já se reuniu três vezes com o Governo e que espera que este acolha medidas sobre saúde alimentar nas escolas e a taxação de empresas poluentes.

"Nós temos estado a negociar com o Governo. Já tivemos três reuniões desde julho, vamos ter na segunda-feira a quarta reunião. E esperamos, vamos ver se o Governo aceita ou não que algumas medidas possam constar no Orçamento do Estado. Neste momento, não temos ainda garantia de nenhuma destas medidas", afirmou.

Quanto às autárquicas, o porta-voz e deputado do PAN referiu que o seu partido tem representação parlamentar, "ganha cada vez mais relevância social" e apresenta "as maiores curvas de crescimento", e lamentou que não tenha tido "cobertura por parte de nenhum órgão de comunicação social" na noite eleitoral de domingo.

"Não falamos aqui de uma desproporcionalidade de cobertura e de divisão do palco mediático - falamos, sim, de ausência total de cobertura, o que para nós não é compreensível. Não percebemos, e partilhámos esta preocupação com o senhor Presidente da República, que se mostrou solidário com o PAN", acrescentou.

André Silva considerou que o PAN teve nas autárquicas "resultados extremamente positivos" em todos os municípios onde concorreu, mencionando que registou "uma curva de evolução nas câmaras municipais na ordem dos 70%" e "nas assembleias municipais na ordem dos 129%" em termos de votos.

"Elegemos autarcas em praticamente todos os municípios onde concorremos, e em várias capitais de distrito e em municípios muito populosos somos a quarta força ou a quinta força política na assembleia municipal", salientou.

PAN quer “respostas sociais” no Orçamento

Relativamente ao Orçamento do Estado para 2018, o deputado único do PAN reclamou "respostas sociais" no plano da saúde alimentar, defendendo que "os menus escolares continuam desequilibrados nutricionalmente" e que são necessários "mais nutricionistas nas escolas, mais acompanhamento, mais prevenção".

Por outro lado, exigiu "respostas ambientais" que assegurem "equidade e justiça fiscal", através da cobrança do imposto sobre produtos petrolíferos (ISP) às empresas que produzem eletricidade à custa da queima de carvão, referindo que "são responsáveis por 20% das emissões de gases com efeito de estufa em Portugal e não pagam ISP".

André Silva esteve neste encontro com o Presidente da República acompanhado pelos dirigentes Cristina Rodrigues e Francisco Guerreiro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • mendes
    05 out, 2017 braga 17:33
    este tipo esta enganado ele teve muita cobertura --porque eu vi no canil como os amigos dele estavam a apoia lo kkkkkkkkkkkk
  • VICTOR MARQUES
    05 out, 2017 Matosinhos 12:33
    É verdade. Os eleitores são uns "animais"!!!...
  • Maria Catarina Lopes
    05 out, 2017 Porto 12:10
    Fazem-me recordar aquelas pessoas que gostam muito de animais e depois deixam-nos morrer de fome.
  • Bela
    05 out, 2017 Coimbra 08:58
    Queixaram-se se "ausência total de cobertura"? Se poucos votaram nas ideias do PAN (Pessoas-Animais-Natureza), o que é que esta gente quer? Fazem-me lembrar garotos mimados que querem tudo à vontade dos seus caprichos, mas depois esquecem que os outros também têm direitos. Sou a favor que seja dada protecção aos animais quadrúpedes, e que eles não poderão continuar a ter, no futuro, boas condições de vida se, houver protecção à sua volta do meio ou local onde vivem, sobretudo da NATUREZA. O que que se vê é ruas, passeios e parques tudo imundo. Já imaginaram o que seria se os humanos também se lembrassem de defecar nos espaços públicos.