A+ / A-

​Enfermeiros exigem aumento mínimo de 400 euros e ameaçam com nova greve

26 set, 2017 - 13:44

O Governo tinha proposto a atribuição de um subsídio imediato de 150 euros para os enfermeiros especialistas, uma medida transitória até à negociação das carreiras em 2018, a qual não foi aceite.
A+ / A-

Os enfermeiros podem voltar à greve a 16 de Outubro caso o Governo não satisfaça um conjunto de reivindicações entregues esta terça-feira à tutela e que incluem um aumento mínimo de 400 euros para todos os profissionais, segundo fonte sindical.

José Azevedo, dirigente do Sindicato dos Enfermeiros (SE), falava à Lusa no final de uma reunião com o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado, a quem foi entregue um caderno reivindicativo, no âmbito das negociações em curso e que até agora não têm chegado a bom porto.

Segundo o dirigente de SE, os enfermeiros exigem a resolução imediata das faltas injustificadas que foram marcadas aos enfermeiros que participaram na greve que decorreu entre 11 e 15 deste mês, alegadamente por o protesto ter sido marcado de forma irregular.

O horário de 35 horas para todos os enfermeiros e o retomar das negociações do acordo colectivo foram outras das reivindicações apresentadas pela Federação Nacional dos Sindicatos de Enfermeiros (FENSE), da qual faz parte o SE e o Sindicato Independente dos Profissionais de Enfermagem (SIPE).

A outra exigência está relacionada com o valor do aumento, com a FENSE a exigir um valor mínimo de 400 euros "para todos os enfermeiros" e não apenas para os enfermeiros especialistas.

O Governo tinha proposto a atribuição de um subsídio imediato de 150 euros para os enfermeiros especialistas, uma medida transitória até à negociação das carreiras em 2018, a qual não foi aceite.

Para José Azevedo, nem o valor do subsídio, nem o facto de ser apenas para os enfermeiros especialistas, merece o acordo da FENSE.

Segundo o dirigente sindical, caso o governo não responda positivamente a estas reivindicações, até sexta-feira, será marcada uma nova greve de cinco dias, a partir de 16 de Outubro.

"Para já avançaremos com uma greve de cinco dias, a qual poderá depois passar a tempo indeterminado", disse.

Está marcada uma outra greve de enfermeiros, convocada por um outro sindicato (Sindicato dos Enfermeiros Portugueses), para os dias 3, 4 e 5 de Outubro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    27 set, 2017 Estoril 19:57
    Ó Sr Pedro os treinadores de bancada trabalham que se fartam para vos pagar o curso e depois o ordenadinho se não está contente pire-se va para o privado ou emigre. Estudou e depois.... um empº de escritorio trabalha numa empresa, decide estudar à noite e forma-se em economia , e vai exigir depois ao patrão que o considere economista e o aumente de ordenado?
  • Manuel Sá
    27 set, 2017 Porto 16:28
    Eu e mais uns milhões de cidadãos não somos funcionários públicos mas queremos um aumento mensal de 300 euros (não 400) e que o Estado garanta, se não, há greve nacional, já. (E queremos trabalhar só as 35 horas semanais).
  • MM
    27 set, 2017 16:15
    Um tecnico superior em inicio de carreira ganha 1201,48 euros brutos. Basta pesquisar na internet a tabela salarial unica da função publica em vigor. Isto é quanto ganha um jurista, um economista etc. etc. no inicio da carreira (onde está muito boa gente há imensos anos também)
  • Pedro
    27 set, 2017 Lisboa 15:29
    É só treinadores de bancada. A questão é simples. Quanto ganha um licenciado na área da saúde (técnico de análises, terapeutas, radiologista, etc)? 1600 euros! Quanto ganha um enfermeiro (LICENCIADO TAMBÉM)? 1200 euros! Ora, 1600 euros - 1200 euros = 400 euros. É o aumento que querem para ganhar o que todos ganham. Isso é justíssimo. Ninguém quer aumentos de 400 euros porque sim, apenas querem ganhar o mesmo o que os outros que estudaram os mesmos anos ganham.
  • Jorge
    26 set, 2017 16:16
    Chularia... E porque não um aumento de 1000 euros por mês, ou 2000 euros mês?! Despedir esta gente e admitir quem queira trabalhar é que era. A esmagadora maioria dos funcionários está há imensos anos sem promoções e as enfermeiras querem um aumento de 50% de uma assentada!! mas a que propósito? Então os todos os outros trabalhadores são uma m@rda? Tem de lhes pagar o que elas quiserem ?
  • maria
    26 set, 2017 Setúbal 16:06
    um exagero muitos deles nem o 12º ano têm, vão mas é estudar. quem pensam que são? médicos? infelizmente ja fui varias vezes ao hospital e la estao eles , sentados numa sala fechada e perguntamos enfermeiro ja me chamou? já chamo e não estão a fazer NADA VI COM OS MEUS OLHS A SALA VAZIA E 4 SENTADOS e eu á espera
  • DR XICO
    26 set, 2017 LISBOA 14:57
    Eu tb sou funcionário publico, para o mês que vem quero um aumento de 800€, em janeiro promoção na carreira mas logo para o topo, em fevereiro quero o cu lavado com água de malvas e em Março o mais tardar a entrega de uma carrinha Mercedes E350, porque sou sempre o 1º a chegar ao serviço. Sem outro assunto de momento, com consideração DR XICO (licenciado na Amareleja em ciências ocultas)
  • Talvez
    26 set, 2017 Lx 14:39
    Umas malvas para acalmarem não lhes fizessem mal!...se isto não é provocação e chantagem então o que é? Não brinquem com as pessoas! A bastonaria deve querer aumentar as quotas para poder ir mais vezes ao cabeleireiro!