Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Visita do Papa inspira cessar-fogo na Colômbia

05 set, 2017 - 01:14

O Governo e rebeldes do Exército de Libertação Nacional (ELN) fazem pausa nas hostilidades.

A+ / A-
"É um momento único da nossa história". Papa inspira cessar-fogo na Colômbia
"É um momento único da nossa história". Papa inspira cessar-fogo na Colômbia

O Governo da Colômbia e o grupo rebelde marxista Exército de Libertação Nacional (ELN) alcançaram esta segunda-feira a um acordo de cessar-fogo.

O entendimento acontece a dois dias do início da primeira visita do Papa Francisco à Colômbia, país dilacerado por cinco décadas de guerra.

O cessar-fogo tem início, oficialmente, a 1 de Outubro e termina a 12 de Janeiro, com possibilidade de prolongamento se as duas partes respeitarem as condições, disse o Presidente Juan Manuel Santos.

Francisco elogia povo colombiano pela "busca da paz"
Francisco elogia povo colombiano pela "busca da paz"

“A prioridade é proteger os cidadãos, então, durante este período, raptos, ataques a oleodutos e outras hostilidades contra a população civil vão cessar”, afirmou o chefe de Estado num discurso televisivo.

As duas partes tinham referido que a visita do Papa à Colômbia era uma boa oportunidade para anunciar o cessar-fogo.

Francisco chega ao país na quarta-feira para uma visita pastoral de cinco dias, que o vai levar às cidades de Bogotá, Villavicencio, Medellin e Cartagena.

Num vídeo dirigido aos colombianos, o Papa Francisco diz que visita o país como um "peregrino de esperança e de paz".

O Exército de Libertação Nacional, conhecido por atacar instalações petrolíferas e raptar pessoas para exigir o pagamento de resgates, foi fundado em 1964 por um sacerdote católico radical.

O ELN é o segundo maior grupo rebelde na Colômbia depois das FARC, que no ano passado assinou um acordo de paz com o Governo de Bogotá.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+