Tempo
|
A+ / A-

Agência do Medicamento. Rangel acusa Costa de "tique centralista inaceitável"

14 jun, 2017 - 01:27

Eurodeputado social-democrata defende que candidatura de Lisboa está condenada ao fracasso e quer Porto ou Braga na corrida.

A+ / A-

Veja também:


A candidatura de Lisboa a acolher a Agência Europeia do Medicamento (EMA) está condenada ao fracasso. A tese é de dois eurodeputados social-democratas que lançaram uma petição pública com o objectivo de convencer o Governo a optar por Porto ou Braga.

Paulo Rangel e José Manuel Fernandes acusam o Executivo de "tiques" centralistas ao propor Lisboa para ser a sede da Agência do Medicamento.

Em declarações à Renascença, Paulo Rangel lembra que a capital portuguesa já é sede de duas agências europeias - a da Droga e a da Segurança Marítima - pelo que são mínimas as possibilidades da candidatura ser aceite.

“Não há nenhuma cidade europeia, nenhuma, nem a maiores capitais, que tenha mais de duas agências. Isto é uma candidatura que tem muito poucas chances de alguma vez ser aceite.”

Paulo Rangel não compreende como é que o Governo quer “concentrar tudo em Lisboa”, quando Porto e Braga têm capacidade para receber a agência europeia, porque têm “uma faculdade de Medicina prestigiada, são sede da principal industria farmacêutica portuguesa, têm faculdade de Farmácia, no caso do Porto, de grande renome”.

O eurodeputado social-democrata acusa o primeiro-ministro, António Costa, de ainda “não ter despido o fato de presidente da Câmara de Lisboa”.

“O Governo português está com um tique centralista inaceitável e esta petição visa tentar alterar esta candidatura para o Porto ou Braga e para também mostrar aos portugueses que há um Governo que passa a vida a falar em descentralização, mas quando tem alguma hipótese de apresentar alguma candidatura séria o que faz é voltar, ainda e sempre, a concentrar tudo na capital. Isto é um tique centralista”, lamenta Paulo Rangel.

O primeiro-ministro enviou, na semana passada, uma carta ao presidente da Câmara do Porto, Rui Moreira, a explicar a candidatura de Lisboa a receber a Agência Europeia do Medicamento.

António Costa argumenta “ser factor de preferência a existência de Escola Europeia, que só Lisboa poderá vir a ter”.

Na carta a que a agência Lusa teve acesso, o primeiro-ministro diz ser “o primeiro a lamentar não ter sido possível candidatar o Porto porque muito gostaria de também, por esta via, contribuir para reforçar a crescente internacionalização da cidade”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Velho Rabugento
    13 jul, 2017 Lisboa 15:56
    Muito bonito, mas eles queriam era vir passear para Lisboa, pois está na moda e tal. Este pessoal é como aqueles que gastam milhões em nome da "União europeia". Chegam 2ª ao fim do dia, 5 ª depois de almoço já estão a apanhar o voo para o país de origem, e depois metem ao bolso 15.000 Eur ou mais por mês por 2,5 dias de "trabalho" por semana. Assim se calhar vão para outro sítio qualquer, posso estar enganado, mas parece que já fomos
  • Fatima Fonseca
    14 jun, 2017 Guarda 21:57
    O que me impressiona são aqueles ministros do norte que chegam a Lisboa e ficam rendidos .Porque será? Há-de haver uma razão e senão houver só pode ser uma parolice.Razão para lhes chamarem provincianos.Eu sou do norte e nunca me rendi à capital, sempre na primeira fila na defesa da descentralização e de igual oportunidades.Os parolos que vêm do norte para os ministérios são uns rafeiros da cidadania e sem orgulho da sua origem.Como as corporações e a corrupção tira o tino ás pessoas.Mas temos pessoal do norte escolher gente capaz de honrar sempre que houver eleições o lugar onde nasceram.O escrutínio tem de ser rigoroso e o compromisso também.
  • Rui
    14 jun, 2017 Lisboa 13:03
    Coimbra apresenta muito melhores condições do que Porto e Braga.
  • João Lopes
    14 jun, 2017 Viseu 11:03
    A geringonça social-comunista está a desfazer-se.
  • alfa
    14 jun, 2017 porto 07:20
    Bom dia. Porquê o Porto e Braga quando Coimbra tem a melhor faculdade de Medicina do País e tem têm também laboratórios, como Basi; FHC, Bayer etc.... Estes políticos esquecem se das coordenadas produtivas do país, e quando politicamente querem atacar alguém veem com estas bocas foleiras.