Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Cânticos Super Dragões

Ex-dirigente do Benfica arrasa Fernando Saúl. Oficial de ligação aos adeptos reage

13 abr, 2017 - 16:01

Em causa os cânticos ofensivos da parte da claque oficial do FC Porto visando o Benfica. José Manuel Antunes envolve Fernando Saúl no caso. Oficial de ligação aos adeptos portistas emite direito de resposta, em Bola Branca.

A+ / A-

José Manuel Antunes, ex-dirigente do Benfica, envolve directamente Fernando Saúl, oficial de ligação do FC Porto com os seus adeptos e claques (OLA), no episódio dos cânticos ofensivos dirigidos pelos Super Dragões ao Benfica, na noite de quarta-feira, durante o encontro de andebol entre dragões e águias.

A claque oficial dos dragões cantou “Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica”, em pleno DragãoCaixa.

Em Bola Branca, José Manuel Antunes não poupa Saúl. "Foi uma tragédia tão grande, perante muitos dirigentes do FC Porto que não se opuseram e perante um tal de Fernando Saúl, elemento do FC Porto de ligação às claques, que publicou, com ar de gozo, os cânticos, no Facebook. É um absurdo e um caso de polícia. O Ministério da Administração Interna tem de tomar medidas", disparou o antigo dirigente dos encarnados.

Fernando Saúl emite direito de resposta

Perante a posição de José Manuel Antunes, Fernando Saúl fez chegar à redacção de Bola Branca um esclarecimento sobre o assunto.

O OLA do FC Porto explica que marcou presença no FC Porto-Benfica em andebol como mero adepto e não em funções oficiais, assistindo à partida inserido nas claques azuis e brancas.

Fernando Saúl confirma que efectuou o referido directo no Facebook, precisamente no momento em que os Super Dragões iniciaram os polémicos cânticos mas que, perante o tom, optou por encerrar de imediato a intervenção naquela rede social, retirando posteriormente o vídeo em causa.

Mais: Fernando Saúl assegura não se rever no comportamento nem na postura adoptada pelos Super Dragões.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+