Tempo
|
A+ / A-

Cronologia. Explosão em pirotecnia de Lamego foi a mais grave dos últimos anos

04 abr, 2017 - 21:20

Nos últimos 12 anos, morreram 22 trabalhadores em acidentes em fábricas de fogo de artifício em Portugal.

A+ / A-

A explosão numa pirotecnia do concelho de Lamego, que provocou seis mortos e dois desaparecidos (segundo o balanço disponível ao início da tarde de quarta-feira), foi a mais grave dos últimos anos em Portugal.

Com acidente registado esta terça-feira em Avões, o balanço de vítimas mortais registadas em fábricas de pirotécnica subiu para 22, nos últimos 12 anos.

Cronologia dos principais acidentes em pirotecnias

  • 4 de Abril de 2017: Seis mortos e duas pessoas desaparecidas numa explosão numa fábrica de pirotecnia em Avões, Lamego.
  • 9 de Março de 2017: Um morto numa explosão numa fábrica de pirotecnia em Mancelos, concelho de Amarante.
  • 23 de Janeiro de 2014: Um homem de 42 anos morreu num paiol de uma fábrica de pirotecnia de Rio de Mouros, concelho de Penafiel.
  • 12 de Agosto de 2010: Um morto num paiol da freguesia de Mancelos, concelho de Amarante.
  • 30 Julho de 2010: Um morto numa fábrica de pirotecnia, em Amares.
  • 4 de Maio de 2010: Um morto e dois feridos graves morrem num acidente numa fábrica em Canidelo, Vila do Conde.
  • 17 de Fevereiro de 2010: Dois trabalhadores morrem em oficina de pirotecnia da Póvoa de Lanhoso.
  • 7 de Agosto de 2008: Explosão numa oficina de Ponte de Lima causa ferimentos em oito trabalhadores, um dos quais acabou por falecer nove dias depois.
  • 26 de Setembro de 2006: Morre um dos quatro feridos numa explosão numa fábrica de pirotecnia de Vila do Conde.
  • 8 de Junho de 2006: O filho do dono de uma oficina da freguesia de Calde, Viseu, morre numa explosão que causou outros dois feridos.
  • 30 de Junho de 2005: Explosão numa oficina de Nespereira Alta, S. Pedro do Sul, provoca três mortos e um ferido grave.
  • 30 de Março de 2005: Morre uma funcionária numa explosão numa fábrica de S. Vicente de Ponte, Vila Verde.
  • 31 de Janeiro de 2005: Explosão do paiol de uma fábrica de pirotecnia em S. Paio de Antas, Esposende, mata um trabalhador.

[Notícia actualizada às 14h34 de 5 de Abril de 2017]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Gilberto fonseca
    06 abr, 2017 Aveiro 21:29
    É um trabalho muito bonito , mas muito inserto ! Com toda segurança ainda é pouco !
  • Jose Eira
    06 abr, 2017 Fradelos Branca Alb a Velha 21:21
    Gostava de ver uma foto da Fabrica antes da Explosao
  • laurinda maria morga
    05 abr, 2017 entroncamento 13:46
    Estou solidária com o município de Lamego e com as famílias dos que foram atingidos por tamanha tragédia!!!as minhas condolências a todas as famílias!!!
  • José Saraiva
    05 abr, 2017 Viseu 12:32
    É lamentável verificar que em 12 anos já faleceram 20 pessoas neste tipo de actividade...urge, investigar o que se passa e evitar novos incidentes, e sobretudo comparar com os homólogos europeus do sector (antes de se apontar o dedo indevidamente)...lidar com pirotecnia não é o mesmo que manusear papéis ou outro tipo de material não explosivo. Os meus sentimentos aos familiares ,fica a saudade dos EXCELENTES espectáculos (que EU assisti) proporcionados por estes profissionais de Lamego em todo o distrito de Viseu

Destaques V+