Tempo
|
A+ / A-

​Município mais transparente de Portugal é transmontano

08 fev, 2017 - 00:00 • Henrique Cunha

Índice da Associação Cívica Transparência e Integridade mede a disponibilização de informação de interesse público nos sites dos 308 municípios portugueses.

A+ / A-

Alfândega da Fé renova a liderança como o município mais transparente do país, no ranking anual da Associação Cívica Transparência e Integridade. A autarquia transmontana atingiu a pontuação máxima.

Carregal do Sal ocupa a segunda posição e Águeda está no terceiro lugar da lista relativa a 2016.

Arcos de Valdevez, Vila Nova de Cerveira, Pombal, Vila Pouca de Aguiar, Ponte da Barca, Valongo e Cartaxo encerram o top 10.

O índice agora divulgado mede a disponibilização de informação de interesse público nos sites dos 308 municípios portugueses.

O resultado é animador e mostra que as autarquias compreendem o potencial das novas tecnologias na prestação de contas aos eleitores.

Em média, os municípios obtiveram 52 pontos, num total de 100, sendo a primeira vez que a média ultrapassa os 50 pontos.

A Câmara de Alfândega da Fé renovou a liderança conquistada em 2015, com um novo feito digno de assinalar, atingindo pela primeira vez a pontuação perfeita de 100 pontos.

Em comparação com a última avaliação, em 2015, o nível médio dos municípios portugueses subiu 8 pontos, de 44 para 52.

Os municípios que menos informação de interesse público disponibilizam na internet são Penela, Corvo, Calheta (Madeira), Fornos de Algodres e São Vicente.

Alguns dos maiores concelhos não ficam bem na fotografia: Lisboa ocupa o 137º lugar, o Porto é 141º, Évora 156º, Coimbra 218º, Braga 235º e Setúbal 258º.

Vila Flor, Armamar, Cinfães, Crato e Tábua foram os que fizeram mais progressos em relação ao ano anterior.

A Câmara que responde "antes dos prazos legais"

A presidente da Câmara de Alfândega da Fé, Berta Nunes, acredita que a visibilidade proporcionada por esta distinção pode ajudar a melhorar os níveis de investimento no concelho transmontano.

“Temos alguns privados que estão a investir e a apostar no nosso concelho. A nossa divisão de urbanismo, em termos de licenciamento, é bastante transparente, responde muito rapidamente, antes dos prazos legais. Não somos uma organização que para conseguir falar com o chefe de divisão ou com a presidente da Câmara seja difícil e isso também facilita a confiança que as pessoas podem ter em nós e o investimento que querem fazer, porque nós estamos aqui para ajudar e apoiar”, sublinha a autarca.

Berta Nunes acredita que o serviço público será mais valorizado se for transparente.

"Sem informação detalhada, sem que os nossos municipes percebam bem e tenham acesso a toda a informação, eles nunca poderão fazer parte activa. Serão sempre muito menos participativos. Por isso, nós acreditamos na transparência, acreditamos que disponibilizar o máximo de informação é bom para nós, para a nossa oposição, para os nossos municipes e para a democracia, em geral", defende a autarca.

O presidente da Transparência e Integridade felicita o município de Alfândega da Fé, um concelho do interior e envelhecido que aposta na informação e comunicação.

Luís Sousa lembra que o índice de transparência dos municípios "não mede corrupção, mas contém informação ligada a áreas de negócio que estão muitos sujeitas a práticas dessa natureza.

Veja aqui o ranking completo

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ovidio Santos
    09 fev, 2017 Lisboa 23:07
    Parabens aos promotores deste inquérito e à sua publicação.
  • Daniel Helena
    08 fev, 2017 São João da Pesqueira 10:14
    Bom dia Era só para informar que o brasão da vila de São João da Pesqueira (nº253 no ranking) está errado seria de bom tom corrigir este erro. Obrigado
  • José Saraiva
    08 fev, 2017 Viseu 09:33
    é tão TRANSPARENTE que nem se vê no MAPA....
  • Julio Lopes
    08 fev, 2017 Barcelos 09:23
    É de louvar esta Presidente de Camara de Alfândega da Fé, o dos grandes problemas dos Municípios é pessoal a mais, tem que justificar o seu lugar e isso trás corrupção, muda de cor Politica entram uns tantos funcionários da cor Politica, 4 em 4 anos entra uma fornada de pessoas. na Politica tem que ser pessoas que não se deixem movimentar por pessoas que andam nas campanhas pela luta de tachos.
  • Dr Xico
    08 fev, 2017 Lisboa 09:16
    Boa iniciativa que se deve tornar pública o mais possível e onde os munícipes devem denunciar os vícios e favores dos seus municípios. Évora hoje por exemplo vive ao sabor das pessoas que se desenrascam como podem (transito um caos, cidade em ruínas, ruas e higiene ao abandono, cultura vamos a Lisboa, atendimento na CME só possível a amigos). Temos uma presidência fraca sem ideias, uns labregos provincianos que o PCP deu poder???
  • Francisco António
    08 fev, 2017 Lisboa 09:14
    É divertido tomar conhecimento destas maravilhas ! Alfândega tem 10 mil habitantes ? E tanta transparência resulta no quê ? Boa gestão ?
  • RUI
    08 fev, 2017 BRAGANÇA 09:04
    Consequentemente o mais pobre....
  • Carvalho Quintas
    08 fev, 2017 Rates 08:30
    A falta de transparência, agilidade, e cumprimento de prazos, por parte dos Municípios Portugueses, e não só, se deve ao monopólio dos serviços que presta, aos Munícipes. A luz do que foi feito aos Notários e Conservatórias de Registo Predial, tendo lhe acabado com o monopólio dos serviços que prestam aos utentes, passaram a prestar serviços mais rápidos e melhor atendimento. Acabe-se com o monopólio da maioria dos serviços prestados pelos Municípios, podendo ser tratados em locais diversos, a concorrência é benéfica. Um bom exemplo é o referido dos Notários e Conservatórias do Registo Predial.
  • Manel das Coves
    08 fev, 2017 Alverca 08:22
    Cavaco Silva também passou a vida a condecorar celebridades que mais tarde se veio a descobrir serem uns bandidos !
  • Fernando Cerqueira
    08 fev, 2017 Ponte de Lima 08:12
    Não vou dizer que não acredito. Mas tenho duvidas de algumas câmaras do top 10.

Destaques V+