Tempo
|
Três por Todos - Assista ao direto Três por Todos - Participe nos leilões
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
Tudo sobre o EURO 2020 Últimas Notícias
A+ / A-

PS não terá projecto próprio sobre eutanásia

02 fev, 2017 - 20:03 • Susana Madureira Martins

Carlos César admite três cenários para reunião da comissão nacional. Se moção sobre eutanásia for aprovada, deputados podem avançar com projecto autónomo.

A+ / A-

O PS marcou finalmente uma reunião da comissão nacional do partido onde vão ser discutidas as dez moções sectoriais levadas ao congresso do ano passado, entre as quais está uma moção sobre a despenalização da eutanásia.

A reunião da comissão nacional está marcada para dia 4 no Porto, mas pode ainda não ser desta vez que os socialistas tomam uma posição sobre o assunto.

Carlos César, presidente do PS e líder parlamentar socialista, admite que na comissão nacional há três coisas que podem acontecer a esta moção sobre a legalização da eutanásia: ser rejeitada, ser aprovada ou ainda ser adiada quer a discussão e votação.

No caso de a moção ser aprovada, o partido passa a ter posição oficial sobre eutanásia e Carlos César admite, em declarações à Renascença e ao Diário de Notícias, que o mais provável é que as deputadas e subscritoras da moção – Maria Antónia Almeida Santos e Isabel Moreira – apresentem um projecto de lei. Esse projecto de lei, contudo, será próprio, autónomo, não será a direcção da bancada parlamentar a apresentá-lo.

César também garante que, tal como já foi prometido para os projectos do Bloco de Esquerda, PAN e Verdes, os socialistas terão liberdade de voto quando todos os projectos sobre a morte assistida forem discutidos e votados no Parlamento.

Mas o dirigente socialista admite também que, na Comissão Nacional de 4 de Março, pode acontecer que os dirigentes nacionais entendam e decidam que este órgão máximo entre congressos não está preparado para tomar posição oficial e optem por adiar a discussão e votação da moção.

As dez moções sectoriais foram levadas ao congresso socialista de Junho do ano passado, mas foram apenas apresentadas, não foram discutidas nem votadas. Com o argumento da falta de tempo no congresso, foram remetidas para uma reunião da comissão nacional. Esse debate só vai, então, acontecer dia 4.

Além da moção sobre eutanásia, há outras três moções polémicas, todas apresentadas pela Juventude socialista: uma sobre a legalização da prostituição, outra sobre despenalização de drogas levas e uma terceira sobre limites aos salários de gestores públicos e privados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • alice
    07 fev, 2017 porto 10:48
    Próximas eleições autárquicas MATARÁS n votarei em ti.

Destaques V+