Tempo
|
A+ / A-

Paróquia de São Brás, em Évora, comemora 50 anos

31 jan, 2017 - 13:58 • Rosário Silva

A celebrar meio século de existência, a paróquia de São Brás inicia as comemorações a 3 de Fevereiro, dia do seu padroeiro.

A+ / A-

Uma eucaristia presidida pelo arcebispo de Évora, D. José Alves, na abertura das comemorações, a inauguração de uma residência paroquial, uma noite de fados, um ciclo de conferências e uma viagem, são algumas das iniciativas previstas até ao final do ano para assinalar, em festa, os 50 anos da paróquia de São Brás, em Évora.

“Queremos dinamizar, melhorar e continuar a trabalhar com as pessoas para que a paróquia continue a ser uma comunidade de gente que celebra a fé e a vida, e que responda áquilo que são as necessidades e carências das zonas em que está inserida”, explica o pároco, padre Manuel Vieira.

Até 1967, toda a cidade de Évora extramuros estava integrada numa só paróquia. Nesse ano, o então arcebispo de Évora, D. David de Sousa decidiu criar cinco novas paróquias que servissem a população dos bairros periféricos às muralhas. Dessas cinco, São Brás foi a única a não ser dedicada a Nossa Senhora, por assumir como sede a antiquíssima Ermida de São Brás, noutros tempos afastada da cidade, na estrada de Viana, e hoje já totalmente integrada na malha urbana. Inclui os bairros da Horta da Figueiras, São José da Ponte, Almeirim, Nossa Senhora do Carmo, Torregela, Vila Lusitano, Casinha e todo o território da zona sul da Freguesia da Malagueira e Horta das Figueiras.

Pastoralmente, hoje, é uma paróquia viva, com cinco centros de culto por causa da sua dimensão. Apesar de dispersa, a dinâmica não é afectada, garante o pároco.

“Não é uma paróquia que tenha um centro agregador porque cada bairro tem um pouco a sua identidade e quase a sua autonomia. Por exemplo, ir a um bairro é muito diferente de ir ao bairro vizinho. Há aqui uma diversidade que é interessante e enriquecedora”, afiança Manuel Vieira.

Para além do trabalho pastoral, a paróquia desenvolve um trabalho social muito importante. No âmbito do seu Centro Social e Paroquial, compreende 13 respostas sociais para cerca de 400 pessoas, ajudadas por 70 colaboradores.

“Temos creche e jardim-de-infância, temos apoio à terceira idade com centro de dia, lares e apoio domiciliário”, conta o sacerdote. “É uma resposta única na cidade que é muito importante, pois cumpre uma função que mais ninguém tem aqui na região. É o nosso Centro de Alojamento Temporário, onde acolhemos pessoas sem-abrigo."

O programa comemorativo arranca no dia 3 de Fevereiro, com uma eucaristia, às 18h00, presidida pelo arcebispo de Évora, D. José Alves, na Ermida de São Brás.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+