A+ / A-

Almaraz. Portugal avança com queixa contra Espanha

12 jan, 2017 - 13:00

Falhou a reunião desta manhã entre os dois países sobre a construção de um armazém de resíduos nucleares.
A+ / A-

Veja também:

Portugal vai apresentar queixa em Bruxelas contra Espanha. Madrid mantém a intenção de construir um armazém de resíduos nucleares junto à fronteira.

“No que diz respeito à avaliação de impactos transfronteiriços, não estamos de acordo e não conseguimos ter um merecimento nesta opinião por parte do Governo de Espanha”, pelo que “Portugal vai solicitar a intervenção de Bruxelas neste caso”, anunciou o ministro João Matos Fernandes no final da reunião.

Esta quarta-feira, o ministro português do Ambiente deslocou-se à capital espanhola para conversar com o governo de Espanha, mas não foi possível um acordo.

Aos jornalistas explicou que “a Comissão Europeia é a última guardiã da directiva e, havendo aqui um diferendo entre dois países vizinhos e amigos, esse diferendo tem de ser resolvido por quem tem competência jurídica para o poder resolver”.

João Matos Fernandes adiantou que o caso deverá ser apresentado a Bruxelas já na segunda-feira, dia 16.

Activistas manifestam-se no início da reunião

Duas dezenas de activistas do Movimento Ibérico Antinuclear (MIA) manifestaram-se esta quarta-feira em Madrid contra a construção de um aterro nuclear na central de Almaraz, frente ao edifício em que os ministros português e espanhola do Ambiente estiveram reunidos.

"Estamos contra a construção do aterro nuclear e contra o prolongamento do funcionamento de Almaraz”, disse o coordenador do MIA.

A reunião começou às 11h30 (menos uma hora em Lisboa). João Matos Fernandes encontrou-se com a sua homóloga espanhola, Isabel García Tejerina, e com o ministro da Energia, Álvaro Nadal, nas instalações do ministério do Ambiente na capital espanhola.

O Governo português defende que no projecto de um aterro de resíduos junto à central nuclear de Almaraz "não foram avaliados os impactos transfronteiriços", o que está contra as regras europeias.


legislativas 2019 promosite
Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.