A+ / A-
revista de imprensa

Europa e o mundo de olhos postos nos EUA

08 nov, 2016 - 11:46

As incertezas que uma eventual eleição de Trump poderiam trazer são motivo de análise esta manhã. Quem ganha e quem perde com um ou outro candidato é a grande questão neste dia em que os americanos podem redefinir o mapa político do Mundo.
A+ / A-
Revista de Imprensa de temas europeus (08/11/2016)
Revista de Imprensa de temas europeus (08/11/2016)

No Brasil, o Folha de São Paulo escreve que "Trump traria incerteza sobre a Nato e os acordos com a União Europeia". O jornal identifica três áreas centrais para a Europa e que poderiam sofrer profundas alterações, caso o candidato republicano saia vencedor das eleições desta terça-feira. A saber: a posição norte-americana sobre a Aliança Atlântico, as parcerias bilaterais de comércio e investimento e ainda o acordo nuclear com o Irão.


Viramos a página para Portugal. No Expresso, "Centeno em Bruxelas para reuniões ministeriais e audição no Parlamento Europeu" para apresentar argumentos contra a eventual suspensão de fundos europeus. E segundo o Jornal Económico, a Comissão deverá mesmo levantar essa suspensão. Este diário cita o responsável europeu pelos assuntos económicos e financeiros. Pierre Moscovici remete para 16 de Novembro a atribuição da nota ao Orçamento português para 2017. Mas tudo indica que Bruxelas aprova o documento.
Já o Jornal de Negócios cita a resposta de Jeroen Dijsselbloem à pergunta dos jornalistas portugueses sobre as palavras de Centeno no Parlamento português. O ministro das finanças aludiu a uma redução dos juros da dívida. Mas o Eurogrupo sublinha que Portugal não precisa de ser tratado como a Grécia porque, segundo Dijsselbloem, o país é capaz de gerir a sua dívida.
Na agência Reuters, União Europeia apela ao relançamento do diálogo entre o governo turco e a oposição. Através da alta representante da política externa europeia, Bruxelas reitera a sua condenação à tentativa de golpe de Estado de Julho passado. No entanto, a resposta enérgica do regime de Ancara motiva uma profunda preocupação no seio da diplomacia europeia. Federica Mogherini apela à salvaguarda da democracia parlamentar e do respeito pelos direitos humanos na Turquia.
Noutro plano, a actualidade europeia é também dominada pelas parcerias comerciais com os Estados Unidos, o Canadá, o Mercosul e também com o Vietname. O jornal VN Express esclarece que a "Parceria entre União Europeia e Vietname abre portas aos produtos agroalimentares". O diário vietnamita reproduz declarações de Phil Hogan, o comissário europeu da agricultura. Ele que diz que "o acordo de livre comércio recentemente concluído entre o Vietname e a União Europeia oferece um enorme leque de oportunidades em mercados que têm registado um forte crescimento". Por exemplo, há toda uma gama de peixes exóticos capturados na costa vietnamita e que são muito apreciados na Europa. E mais concretamente, na Alemanha, o café vietnamita é muito apreciado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.