A+ / A-

Acidente de comboio na Galiza faz quatro mortos, um deles é português

09 set, 2016 - 09:14 • Pedro Mesquita , em O Porriño, Cristina Nascimento

Vítima mortal portuguesa era o maquinista. O comboio seguia de Vigo para Porto. A bordo seguiam 69 passageiros, informa a CP.
A+ / A-
Acidente de comboio na Galiza. Há quatro mortos, um deles é português
Acidente de comboio na Galiza. Há quatro mortos, um deles é português

Veja também:


O descarrilamento de um comboio de passageiros da CP em O Porriño, na Galiza, fez pelo menos quatro mortos, um deles de nacionalidade portuguesa, e cerca de 50 feridos, alguns em estado considerado grave.

Entre os feridos, há três cidadãos portugueses, disse à Renascença o presidente da CP, Manuel Queiró, em O Porriño. O responsável da CP confirmou que o acidente fez quatro mortos e rejeitou problemas no comboio e no material circulante.

De acordo com o jornal "Faro de Vigo", citando relatos de testemunhas, o comboio começou a descarrilar e chocou contra um poste. Até ao momento, não se sabe o que esteve na origem do descarrilamento.

As causas estão "ainda por apurar", mas o comboio que descarrilou "estava em perfeitas condições" e o maquinista "era experiente", disse Manuel Queiró. "Nada indica que tenha havido falha humana ou de material circulante", acrescentou. referindo que o comboio foi alvo de uma revisão em Espanha e de outra, mais recente, em Portugal.

O ministro do Fomento de Espanha, Rafael Catalá, confirma que o comboio fez uma "grande revisão em Maio" e uma revisão de rotina na quinta-feira, no Porto.

Tudo o que sabemos sobre o acidente de comboio na Galiza
Tudo o que sabemos sobre o acidente de comboio na Galiza

Linha estava em obras

Rafael Catalá revela que a linha está em obras perto da estação de O Porriño, pelo que o comboio teve de ser desviado para "uma linha secundária que obrigava a uma redução de velocidade" da composição. Foi neste troço que aconteceu o acidente.

O ministro espanhol também salientou que o maquinista tinha todas as certificações para operar o equipamento acidentado e que, "obviamente, estava informado sobre a intervenção que estava a ocorrer na linha".

Ainda sobre as possíveis causas do acidente, o presidente da CP, Manuel Queiró, respondeu que "poderá ter-se tratado de uma circunstância anormal", que não especificou, remetendo qualquer explicação para os resultados do inquérito já em curso.

Já sobre a origem da composição, Manuel Queiró afirmou: "O comboio não é português nem espanhol, mas sim luso-espanhol".

O acidente deu-se às 8h30 (hora portuguesa), disse a CP em comunicado.

"Esta manhã, pelas 8h30, o comboio Celta, que faz a ligação Vigo – Porto descarrilou, em território espanhol, junto à localidade de Porriño na Galiza. O comboio saiu de Vigo às 08h02 (hora portuguesa) e com chegada prevista ao Porto às 10h18 e transportava 69 passageiros. Neste momento decorrem as operações de socorro pelas autoridades espanholas, estando a CP em estreito contacto com as mesmas e com a sua congénere RENFE", lê-se no comunicado.

O percurso Vigo - Porto

Em 2015, mais de 70 mil pessoas viajaram nesta ligação ferroviária entre Portugal e Espanha. O comboio "Celta" iniciou a sua exploração comercial em Julho de 2013, assegurando uma ligação rápida entre Vigo e Porto, com paragens em Valença, Viana do Castelo e Nine.


legislativas 2019 promosite
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Vianense
    09 set, 2016 Viana do castelo 15:18
    A linha do minho está ao total abandono à anos, ainda por cima é propositado. Horários que não servem nem a trabalhadores nem a estudantes, material em circulação que nem num país de 3º mundo e claro velocidades de ponta "estonteantes" = Porto -> Viana do Castelo (80Km) em 3 Horas. Já no "ramal" de Braga a conversa é outra. Em pouco tempo teremos a ligação a Espanha através de Braga (interesses instalados...). Este plano mafioso já não é de agora e o resultado está à vista. Que poderão dizer às famílias das vitimas estes assassinos / mafiosos (se é que sequer lhes interessa alguma coisa). Viana do Castelo não é Portugal...
  • rosinda
    09 set, 2016 palmela 13:21
    O comboio e nosso! A persona antonio costa e de onde?
  • rosinda
    09 set, 2016 palmela 12:10
    Quatro mortos e vivo em atenas a resolver tudo pelo telefone!
  • Drakul
    09 set, 2016 Valença 11:52
    Os mais sinceros pesames as famílias
  • ze ninguem
    09 set, 2016 queluz 10:25
    ainda agora comecamos as minhas previsões e que atinga os 10 a 11 mortos aguardemos.
  • Ferroviário
    09 set, 2016 Entroncamento 10:12
    Comboio da Renfe mas alugado a CP a já alguns anos! Dado os primeiros 4 m da frente da unidade terem desaparecido por completo decerto o primeiro embate foi na ponte. Sentimentos as famílias das vítimas mortais
  • marcelino couto
    09 set, 2016 Porto - Portugal 09:54
    Não gosto. ...qual foi o motivo ? !
  • AM
    09 set, 2016 09:49
    Comboio da RENFE? Isso é bom ou mau para a gente? Acidente em Espanha!
  • Gonçalo Filipe
    09 set, 2016 Sao Domingos de Rana 09:45
    Para tamanho de chapa torcida o primeiro impacto deve ter sido na ponte, e foi parar só no poste. Sentimentos para aqueles quer perderam alguém.
  • cp
    09 set, 2016 cp 09:30
    Comboio da CP não, comboio da RENFE esta é a verdade.