A+ / A-
Euro 2016

Já sou quem vocês querem que eu seja

22 jun, 2016 - 19:15 • José Pedro Pinto

Hungria 3-3 Portugal. Depois de dois jogos de "divórcio" com a baliza, o capitão voltou a puxar dos galões e a colocar a bola no fundo do barbante. Não foi uma qualificação de mérito. Mas foi o melhor que se conseguiu arranjar.
A+ / A-

Quando acordou, esta manhã, Cristiano Ronaldo não estaria por certo à espera de arremessar um microfone para um lago de Lyon. Nem teria certamente em mente ver a equipa que capitaneia sofrer a bom sofrer para somar o terceiro empate na fase de grupos do Euro 2016 e passar como terceiro classificado do Grupo F aos oitavos-de-final.

O bem de Ronaldo, perdoe-se a expressão, foi o mal do coração de milhões de portugueses. Mas, mesmo com ineficácia total na conversão de livres, a realidade é que o CR7 acabou por perceber, finalmente, o seu papel determinante no seio da equipa das quinas.

Num jogo atípico, impróprio para cardíacos sensíveis com o futebol, o capitão puxou dos galões, ultrapassou no subconsciente as exibições menos conseguidas nos desafios com Islândia e Áustria e fez a diferença.

O avançado do Real Madrid voltou a ser aquilo que se espera dele: decisivo, concentrado, criterioso e um baluarte no meio de uma autêntica “montanha russa” de emoções que quase ia deitando abaixo o "castelo de cartas" de Fernando Santos.

A Selecção esteve sempre em desvantagem no marcador mas recuperou, num claro registo de transcendência face a índices de ansiedade que ameaçaram a qualificação lusa para a próxima fase do campeonato da Europa.

Começou tudo a remar para trás quando Gera abriu o activo, aos 19’. Nani reagiu, ainda dentro da primeira metade (42’), acalmando a evidência de uma equipa presa por arames do ponto de vista mental.

Fernando Santos iniciou a segunda parte com uma mexida que iria permitir, na teoria, a conquista definitiva do meio-campo e das transições em posse, tirando Moutinho e introduzindo Renato Sanches. Mas nem deu tempo para ensaiar. Dzsudzsak meteu a bola na baliza, com sorte, logo ao segundo minuto da etapa complementar e os “fantasmas” regressaram em peso ao colossal anfiteatro de Lyon.

Ronaldo protestava com a equipa – e também consigo próprio, porque um líder não se fabrica – mas voltou a recuperar o enfoque e logrou o empate, com um toque de calcanhar primoroso que deixou o veterano Kiraly fora de si.

Ora, o “tacão” do atrevimento, sem-vergonha, não foi suficiente para voltar a reorganizar as tropas do engenheiro. Logo de seguida, Dzsudzsak “bisaria” e, com o cronómetro a galopar, a queda precoce no campeonato da Europa esteve à vista.

Contudo, quando Ronaldo impõe o seu próprio bem, a bola torna-se imparável. E foi um cabeceamento digno de um extraterrestre futebolístico que o 3-3 final se fixou.

Ele sabia que toda a gente esperava que não desiludisse em campo. E que por bem a equipa seguisse o seu ideal.

Falando em “bem”, porque não dizê-lo: o “mal” do peso nas pernas de CR7 no apito final de Martin Atkinson fez-nos tão bem.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Zita
    23 jun, 2016 Lisboa 09:01
    Concordo inteiramente com Joana Antunes, é inacreditável o que alguns portugueses dizem de quem tanto tem dado a este país, a esta seleção, e a tanta gente. Como se fosse humanamente um ser humano estar sempre a 100% durante todo ano, todos os anos, uma vida. Todos nós temos os nossos altos e baixos, todos nós durante um ano temos gripes, dores de cabeça, etc. e não nos sentimos com forças muitas vezes para as mais pequenas coisas, mas a ele nós exigimos sempre o máximo como se fosse de outra galáxia, mas efetivamente não é, é um Ser, muito Humano. Força Cristiano a maioria está contigo faças o que fizeres chegues onde chegares!
  • Joana Ferrer Antunes
    23 jun, 2016 Lisboa 00:46
    É profundamente lamentável a repetida vaga de ataques que é, sistematicamente, desencadeada contra Cristiano Ronaldo. A facilidade com que se procura demolir um jovem que, para além de ser um grande jogador de futebol, está tantas vezes disponível para ajudar quem necessita, e que foi o grande esteio da sua família. Mas acredite, Ronaldo: se há quem procure diminuí-lo, também há uma mole imensa de gente que o apoia e acredita em si. E que continua a acreditar, mesmo quando a sorte não lhe sorri e a bola vai ao poste. Mantenha a sua estrela sempre brilhante. O bem que já espalhou e espalha à sua volta iluminará sempre o seu caminho.
  • agostinho v couto
    22 jun, 2016 usa 23:41
    Sabem como se diz ,,selecao portuguesa em ,,iraniano, impataka'impatala e em indiano ,,impataki 'impatali
  • Severino
    22 jun, 2016 Covilhã 22:55
    Sr Michael, Concordo que é triste num grupo como este passar em 3º lugar, contudo também é triste a quantidade de azar com que a seleção foi brindada neste europeu. Primeiro jogo foi o único em que o azar foi confundido com azelhice. Contra a austria por mais minutos que houvessem ou falhariamos o golo ou alguem defenderia. Esta hungria em 4 remates que fez à baliza 2 deles "bateram" em jogadores portugueses e enganando o guarda redes entraram. O primeiro golo o nani poderia ter aliviado melhor a bola...... Com todo este panorama de azar dizer que portugal esteve mal e somente a sua má prestação influenciou este desfecho de 3 empates é não querer afirmar que o azar (e sorte) fazem mesmo parte do jogo.
  • Ronalda
    22 jun, 2016 Kamacha 21:24
    O "capitão" mais não fez do que a sua obrigação, ou não é para marcar golos, ganhar jogos que ele lá está? Nada de mais...até agora!
  • F.BATISTA
    22 jun, 2016 gaia 20:55
    PARABENS A PORTUGAL POR TER PASSADO AOS OITAVOS DE FINAL.O SNR.ENGº ENCHEU DEMASIADO O BALÃO E SÓ ESPERO QUE A NÃO ESTARMOS NA FINAL,PEÇA A DEMISSÃO.ESPEREI PELOS OITAVOS DE FINAL,PARA QUE NÃO ME CHAMASSEM ANTIPATRIOTA.NÃO TEMOS PRATICADO BOM FUTEBOL E PARA O JOGO DO PRÓXIMO SÁBADO QUERO DIZER AO SNR.ENGº QUE SE NÃO SUBSTITUIR A MAIOR PARTE DOS JOGADORES,PERDEREMOS COM A CROÁCIA.A MAIORIA DOS NOSSOS JOGADORES FÍSICAMENTE ESTÃO NO LIMITE,POR ISSO SE TEM 23 JOGADORES QUER DIZER,QUE SALVO RARAS EXCEPÇÕES ,QUE TERÁ DE METER NOVOS JOGADORES.CÁ ESTAREI PARA PEDIR DESCULPA SE ESTIVER ENGANADO.GOSTARIA QUE NÃO FOSSE MAIS UM TREINADOR DO »QUASE».SOU PORTUGUÊS,AMO O MEU PAÍS E SOU REALISTA.BOA SORTE SELECÇÃO PORTUGUESA.SAUDAÇÕES DESPORTIVAS.
  • Michael
    22 jun, 2016 Império das lundas /Angola 19:45
    É penosa a equipa portuguesa,tubarão a ser demolido pelos peixinhos.Passar v.com três pontinhos mostra o quão a seleção não tem probabilidades em se firmar na competição,jogadores fora do sério.Provavelmente se não estou em erro,com a Croácia podem arrumar as maletas e alguns regressarem de férias no Dubai ou em Ibiza. T
  • EuAKI
    22 jun, 2016 Lisboa 19:43
    We dont play suker.