Tempo
|
A+ / A-

Papa critica autoridade com sede de poder que não respeita a vida

24 fev, 2016 - 11:27

Na audiência geral, Francisco partiu da história do rei Acab, de Israel, que matou Nabot para se poder apropriar da sua vinha “Esta é uma história de hoje”, disse.

A+ / A-
Papa critica autoridade com sede de poder que não respeita a vida
Papa critica autoridade com sede de poder que não respeita a vida

O Papa criticou a autoridade com sede de poder e que não respeita a vida. Na audiência geral desta quarta-feira, partiu da história bíblica do Rei Acab, que matou Nabot, para se apropriar da sua vinha.

Francisco usou a passagem para denunciar a cobiça do homem corrupto.

“Esta história não é de outros tempos, é uma história de hoje”, disse o Papa, “dos poderosos que, para terem mais dinheiro, exploram os pobres, as pessoas; é a história do tráfico de pessoas, do trabalho escravo, da pobre gente que trabalha clandestinamente e em más condições”.

“É a história dos políticos corruptos que querem sempre mais, e mais e mais!”, sublinhou.

“Isto é onde leva o exercício de uma autoridade sem respeito pela vida, sem justiça, sem misericórdia. Isto é onde leva a sede de poder: torna-se cobiça que quer possuir tudo”, concluiu Francisco.

Acab foi o rei de Israel durante cerca de 35 anos, no Século IX antes de Cristo. A história do seu reinado é referida no primeiro livro dos Reis, do Antigo Testamento.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Celso Santana
    26 fev, 2016 Rio Maior 20:53
    Não Tenho Sede De Poder Nem Vontade De O Ser, No Entanto HÁ A Lei Do Livre Arbítrio! Quem Crê, Crê Simplesmente, Porque Algo Os Move Independentemente Da Forma Como Lhes É Apresentada (o) O Caminho Tal Como Lhes É Apresentado(a). Há Paralelismos No Espaço Intemporal Dos Quês E Porquês De Tudo Quanto Nos Rodeia. No Entanto Esses Caminhos, Pergaminhos E Sabe-se Lá O Que Mais, Apenas São Trilhados Por Alguns Como Eu, Que Estão Em Extinção, E Porque Logo Regresso Por Uma Brisa Matinal Sem Ninguém Estranhar, Junto Ao Mar Para Continuar A Atormentar, Todas As Ideologias E Maneiras De Pensar. Não Te Posso Dedicar Mais Papa, Porque Outros E Esses Sim, Pedidos De Socorro, Me Chamam Neste Momento Pelos Sete Raios De Cor Da Luz Branca Refratada, Nas Suas Próprias Frequências E Linguagem Próprias, Mas Também Nas Sete Notas Musicais Cujas Melodias Foram Tocadas, Por Betoven Ou Mozart Werever! Please Papa! Open A Litle Bit More Your Mind! You Are So Near! Its Me! A Unknown And A Old Friend From Ever! Celso Santana, Rio Maior, 262048Z FEB 2016

Destaques V+