Tempo
|
A+ / A-

Marcelo exige que se apurem responsabilidades após morte no São José

26 dez, 2015 - 18:30

Antigo comentador político considera que não é boa ideia cortar na saúde.

A+ / A-
São José. Marcelo exige que se apurem responsabilidades
São José. Marcelo exige que se apurem responsabilidades

O candidato presidencial Marcelo Rebelo de Sousa exige que se apurem responsabilidades e se investigue o que aconteceu no caso de David Duarte que morreu no Hospital de São José, em Lisboa.

O homem de 29 anos foi internado no dia 11, tendo-lhe sido diagnosticado uma hemorragia cerebral provocada por um aneurisma, necessitando de uma intervenção cirúrgica rápida que não se realizou por falta de médicos especializados ao fim-de-semana.

“É importante retirar-se a lição deste e de outros casos: Porque é que aconteceram? O que é que significam? O que se deve fazer para não voltarem a suceder no futuro? Não pode acontecer o que acontece e depois não se apura o que sucedeu”, acrescentou.

À saída do hospital, que visitou este sábado, Marcelo diz que “poupar na saúde dos portugueses não é um bom princípio para quem quer afirmar a justiça social e construir um estado democrático mais justo”.

O candidato presidencial acrescenta que “a democracia portuguesa tem uma de várias conquistas que é o Serviço Nacional de Saúde e que tem que ser preservado, reformado, melhorado permanentemente. Isso implica meios”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José Oliveira
    27 dez, 2015 oeiras 19:44
    Simples , o Sr. candidato a qualquer coisa, em tempos que já lá vão, mergulhou sua cabeça no rio, será que houve uma pancada estranha que o fez ficar com amnésia?
  • Luis
    27 dez, 2015 Lisboa 11:32
    Marcelo fala,já como Presidente. O outro fala,como se estivesse morto. Ou seja, não fala. Está calado,porque lhe convém.
  • Luis
    27 dez, 2015 Lisboa 11:32
    Marcelo fala,já como Presidente. O outro fala,como se estivesse morto. Ou seja, não fala. Está calado,porque lhe convém.
  • fr
    27 dez, 2015 cbr 09:14
    E mais, todos os que varrem este assunto para debaixo da mesa, um dia vão lá estar, garanto. Toda a gente adoece e morre. Se anda tudo a dormir em relação a isto, é porque nem valorizam a própria existência.
  • fr
    27 dez, 2015 cbr 09:12
    ao pagar imposos de 20's %, com descontos brutais para trabalhadores e empregadores, ao menos devia haver um sistema de saúde público. Senão, qual a função dos impostos? Saúde e educação pública é a base da existência impostos, em tudo o resto os cortes são discutiveis! Mas não na saúde e educação!
  • Antero Ferreira
    27 dez, 2015 Porto 08:46
    Cuidado Marcelo que ainda vais ver o passos salazar coelho e o paulo caetano portas, mais o anterior ministro da saúde juntos na cela 44 de Évora...
  • paulo silva
    27 dez, 2015 sintra 08:11
    ainda este ano foi ao hospital amadora sintra numa sexta feira á 17.00 , tinha tosse e febre, estavam utentes desde as 9 da manha e eu pensei que era a gozar. tinha o verde, fiquei até ás7 da manha e acabei por desistir e ter de pagar por algo que não tive direito,nem uma refeição foi dada, e se tivesse lá ainda ia demorar mais um dia, velhos ficaram toda a noite a dormir nas cadeiras e não quiseram saber de ninguém. sei que a culpa não é dos enfermeiros ou de quem lá estava. é da dministraçao para cortar custou, sem quererem saber das pessoas, se tem que ir trabalhar ou não. eu estava de folga, mas foi como se tivesse ido trabalhar. mais vale morrer em casa, ao menos naõ tenho que pagar por nada.
  • julia pereira
    27 dez, 2015 leiria 02:52
    E que tal por urgências no IPO de Coimbra para todos os utentes mesmo quando os médicos estão de férias
  • Maria Martins
    27 dez, 2015 Lisboa 02:23
    A responsabilidade é de quem aceitou o doente sabendo que o serviço a que se destinava estava encerrado no fim de semana. Ponto final.
  • Manuel Santos France
    26 dez, 2015 Chaves 23:42
    O senhor Marcelo ainda há pouco tempo (horas) pedia responsabilidade política, coisa que eu nunca compreendi o que significado, agora vem falar em responsabilidade, creio que se refere a responsabilidade civil. Estou convencido que tudo vai ficar em águas como de costume. Irresponsáveis, desleixados, incúria, desumanos. Assassinos. O ministério da saúde (Ministro da saúde anterior é responsável. Administradores do Hospital são responsáveis. Pediram a demissão e está tudo sanado. Cobardes.

Destaques V+