Tempo
|
A+ / A-

"​Sócrates é dos grandes representantes da corrupção"

16 dez, 2015 - 02:53

Candidato presidencial Paulo Morais considera que foi no "tempo de Sócrates" que se fizeram os negócios "mais ruinosos" para o Estado português.

A+ / A-

O antigo primeiro-ministro José Sócrates é "um dos grandes representantes da corrupção na política em Portugal" e causou "graves prejuízos" ao país e aos portugueses, acusa o candidato presidencial Paulo Morais.

"Quanto ao processo jurídico propriamente dito, não acho nada, porque não conheço, mas quanto à questão política, há muita gente que discorda, mas José Sócrates é um dos grandes representantes da corrupção em Portugal", afirmou.

Paulo Morais, que falava no Clube dos Pensadores, em Vila Nova de Gaia, Porto, considerou que foi no "tempo de Sócrates" que se fizeram os negócios "mais ruinosos" para o Estado português, dando como exemplo as Parcerias Público-Privadas rodoviárias e a nacionalização do BPN.

Segundo o antigo vice-presidente da Câmara do Porto, as Parcerias Público-Privadas (PPP) rodoviárias geram "ainda hoje" taxas de rentabilidade anuais aos concessionários de 20%.

"Há uns cavalheiros em Portugal que vão ao Orçamento do Estado e tiram uma rentabilidade de 20% e andam os portugueses todos a pagar IVA, IRS e IRC para alimentar um Orçamento do Estado que, depois, serve de manjedoura para sete ou oito grupos económicos irem lá tirar a rentabilidade", frisou.

Quanto à nacionalização do BPN, Paulo Morais entendeu que José Sócrates foi "lá buscar" prejuízos de sete mil milhões de euros, deixando todo o património aos antigos donos. "Foi buscar os ossos ao povo e deixou a carne para os antigos donos", declarou.

O candidato a Belém lembrou ainda que Sócrates, no processo judicial em que está envolvido, disse viver à custa de um amigo porque não tinha rendimentos, mas "esse amigo era alguém que pertencia ao Grupo Lena, aquele que curiosamente se transformou no maior fornecedor do Estado Português enquanto foi primeiro-ministro". E concretizou: "há aqui uma troca de favores clara e isso não é aceitável".

Paulo Morais salientou que o antigo governante tem direito a defender-se publicamente, mas tem pena que no espaço público "ninguém lhe recorde" que causou graves prejuízos ao país e aos portugueses.

José Sócrates, que esteve preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Évora mais de nove meses, está indiciado no processo "Operação Marquês" por fraude fiscal qualificada, branqueamento de capitais e corrupção passiva para acto ilícito.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Fernando Oliveira
    18 dez, 2015 Paços de Ferreira 21:07
    O Sr. José Sócrates tem a sorte de ter uma mãe que, segundo ele. lhe deu o dinheiro que "permitiu viver em Paris". Será que os herdeiros de seu falecido irmão (filho, creio, da mesma mãe) tiveram direito a igual valor ao despendido, por doação, ao Sr. José Sócrates ou os seus sobrinhos, netos da mesma Senhora, também foram e/ou estão a serem enganados ? Qual a origem do dinheiro da citada Senhora ? E a origem dos restantes milhões ? Muitas outras perguntas sobre os circuitos do dinheiro, ficaram sem resposta na "vergonhosa" entrevista que passou na TVI. Não me parece que, quer a PGR, quer a generalidade do povo que esta representa, sejam parvos.
  • Fernando Morais
    17 dez, 2015 Porto 23:49
    Depois de tudo, que se passou durante um ano, todos os portugueses ficaram a saber porque não são burros, José Sócrates é realmente um homem odiado pela direita portuguesa... Uma direita que depois de 40 anos de Democracia, ainda tem a sorte de ter uma "justiça?" ao seu serviço...
  • Guilherme Aires
    17 dez, 2015 Lisboa 13:19
    Não retirando um só dos direitos que Sócrates deve usar, penso que há um favor que lhe é dado que nunca foi dado a ninguém: a possibilidade de argumentar contra tudo e contra todos. em público, em horário nobre e durante quase 5 horas (2 entrevistas, repetidas à saciedade). Ainda por cima com um entrvistador ao jeitinho, que se satisfaz com uma quantas explicações pueris e não confronta o ex-PM com factos e declarações do proprio que, noutras alturas, disse coisas diferentes. Vamos ficar à espera que todos os arguidos políticos deste país possam ter o mesmo tratamento televisivo. E que, da mesma maneira, possam dizer o que lhes apetecer sobre os políticos e os tribunais sem que sejam incomodados pelo entrevistador ou pelos orgãos de soberania. É que por muito menos ficou Sócrates incomodado e quis afastar jornalistas da televisao. O que me parece é q eu se está a fazer caminho para que a Justiça volte a ser o que era: a desviar-se de casos mediáticos pq, em publico, juízes e procuradores não se podem defender das acusações que lhes são feitas.
  • rosinda
    17 dez, 2015 palmela 03:18
    se jose alberto carvalho se senti-se enxovalhado como se sentiu uma pessoa minha amiga por causa dos negocios da familia do senhor engenheiro!Provavelmente nao chamava cobardes aos outros!
  • rosinda
    17 dez, 2015 palmela 03:04
    eu nao concordo com esta falta de respeito de socrates com o mp e no fim de tudo pelos vistos na icabeça de jose alberto carvalho ainda sou cobarde!
  • rosinda
    17 dez, 2015 palmela 02:53
    boa noite senhor bastos !Espero que as ferias lhe tenham corrido bem!
  • rosinda
    17 dez, 2015 palmela 02:42
    e devia ser preso de novo por continuar a mandar bocas ao mp ! se o preso 43 respeita o 44 tambem tem de respeitar !O que se esta a passar e uma vergonha nunca antes vista!
  • E eles a dar-lhe!
    16 dez, 2015 Lisboa 22:03
    Meus caros. O que interessa não são as opiniões condicionadas pelas simpatias políticas de uns e de outros. O que interessa é o que se provar em Tribunal.
  • Manel
    16 dez, 2015 Lisboa 14:26
    Esta acusação - sem provas - vinda de um candidato à presidência não está mal, não senhor...
  • Alberto Sousa
    16 dez, 2015 Portugal 13:44
    Este é o candidato mais sério e honesto de todos. Não tem medo de "magoar" nada nem ninguém, da direita à esquerda, e com essa atitude é o único que vai metendo o dedo nas feridas da nossa podre democracia. Se o zé povinho não fosse tão "carneirinho" dos partidos olhava com outros olhos para os candidatos extra partidários, como este ou o Henrique Neto que também é uma pessoa sem papas na língua.

Destaques V+