Tempo
|
A+ / A-

“Quando vos apetecer ler o horóscopo, olhem antes para Jesus”, avisa Papa

15 nov, 2015 - 12:01 • Filipe d'Avillez

Francisco partiu do episódio do Evangelho em que Cristo usa uma linguagem apocalíptica para dizer que a sua intenção é que os fiéis se centrem no seu tempo e não se preocupem com falsas profecias.

A+ / A-

O Papa Francisco fez este domingo um apelo contra o hábito de consultor horóscopos e outras formas de tentar prever o futuro.

Durante a sua reflexão antes do Ângelus, na Praça de São Pedro, Francisco falava do discurso de Jesus diante de Jerusalém, que contém vários elementos apocalípticos.

“Todavia, estes elementos não são o essencial da mensagem. O núcleo central à volta do qual roda o discurso de Jesus é Ele mesmo, o mistério da sua pessoa e da sua morte e ressurreição e o seu regresso no fim dos tempos”, explica Francisco.

“O Senhor Jesus não é apenas o ponto de chegada da peregrinação terrena, mas é uma presença constante na nossa vida, por isso quando fala do futuro e se projecta em relação a isso, é sempre para reconduzir ao presente. Ele coloca-se contra os falsos profetas, contra os videntes que prevêem a proximidade do fim do mundo e contra o fatalismo. Quer subtrair os seus discípulos de cada época da curiosidade sobre as datas, as previsões, os horóscopos e concentrar as atenções no hoje da história.”

Chegado a este ponto da sua catequese, o Papa Francisco interrompeu a sua leitura e colocou uma pergunta directamente aos milhares de fiéis reunidos na Praça de São Pedro a escutá-lo.

“Quero perguntar-vos, mas não respondam. Quantos de vós lêem o horóscopo do dia?”

Depois prosseguiu: “Quando tiverem vontade de ler o horóscopo, olhem antes para Jesus que está ao vosso lado. É melhor, faz-vos melhor.”

A Igreja condena a astrologia e qualquer outra forma de tentar prever ou controlar o futuro através de sinais ou divinizações.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • 15 nov, 2015 20:37
    O futuro a Deus pertence, ninguém deveria ser atrevido a imaginar que é dono de tudo e de todos

Destaques V+